Goiás

Cachorro é amarrado pelo pescoço em caminhão e arrastado pelo asfalto

O cachorro, que foi resgatado por policiais civis, estava com as patinhas sangrando

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Um caminhão de mudança foi flagrado arrastando um cachorro pela rua em Pontalina, no sul de Goiás, na última segunda-feira, 23. O animal, que estava amarrado com uma corda ao pescoço na carroceria do veículo, foi resgatado pela Polícia Civil, que rapidamente o encaminhou para uma clínica veterinária.

O cachorrinho estava bastante ferido, principalmente nas patas, que sangravam bastante. Como não conseguiu acompanhar a velocidade do caminhão, o animal acabou sendo arrastado pelo asfalto. Além disso, a corda que estava amarrada em seu pescoço estava bastante apertada, dificultando sua respiração. Porém, apesar dos graves ferimentos, ele se recupera bem.

De acordo com a polícia, o motorista foi preso e autuado pelo crime de maus-tratos a animais. No entanto, apenas assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado.

Crime

No Brasil, crimes contra animais estão previstos na lei 9.605 de 1998. Uma vez acusado, o responsável pode ser punido com multa e até um ano de detenção. No entanto, em uma entrevista à Agência de Notícias de Direitos Animais, o advogado criminalista e consultor da ANDA Sérgio Tarcha explicou que existe um novo projeto que torna a pena de crimes de maus-tratos mais rigorosa.

Segundo Tarcha, apesar de trazer avanços, crimes contra animais ainda não são vistos com gravidade pela Justiça. “A pena, hoje, é de 3 meses a 1 ano de detenção, ou seja, é nada. A lei que regula a matéria é a lei de crimes ambientais, 9.605/98, a nova lei, 11.210/18, que já foi aprovada pelo senado eleva para 1 a 4 anos de detenção, mais a multa. Ainda continua muito branda a legislação, em outros países é muito mais severo”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui