Gato vira celebridade na capital da Nova Zelândia


Mittens chamou a atenção pela primeira vez em 2018, depois de vagar várias vezes pelas residências do centro de Wellington, incluindo a universidade, os correios e uma igreja católica

Mittens atravessa a cidade de Wellington sem cerimônias e tornou-se celebridade local. Foto Sam Thacker/Facebook Mittens

Muitos dizem que a melhor coisa de Wellington, capital da Nova Zelândia, é Mittens – um gato que há cerca de dois anos percorre as ruas chamando a atenção de moradores locais e turistas. Ele é conhecido de vários comerciantes. Entra em estúdios de tatuagem, torres de escritórios e lojas, posando para selfies ao longo das jornadas diárias.

Mittens tem mais de 30 mil seguidores nas redes sociais e chamou a atenção pela primeira vez em 2018, depois de frequentar residências, universidade, os correios e uma igreja católica. Uma página no Facebook chegou a ser criada para explicar que o gato não estava perdido e nem precisava ser resgatado já que se tratava de um animal com casa, porém “aventureiro”.

A página, “The Wondrous Adventures of Mittens” (As Maravilhosas Aventuras de Mittens), também exibe uma série de regras para interagir com o gatinho, incluindo  “não pense sobre a possibilidade de Mittens ser capturado”. Mittens também tem uma página na Wikipedia, onde sua ocupação é listada como celebridade local  de Wellington.

O gato, na verdade, embora seja bajulado por todos, tem um tutor. Silvio Bruinsma diz que Mittens tinha hábitos aventureiros desde quando moravam juntos em Auckland, mas o compacto centro urbano de Wellington ficou mais fácil de ser explorado pelo gatinho que chega a percorrer 2 km num dia.  Já o irmão de Mittens, Latte, raramente se aventura a mais de 20 metros de casa.

“Ele fez de Wellington seu playground. Ele não gosta de ficar preso e não quero lhe dar uma vida miserável”, disse Bruinsma ao Dominion Post.

Moradores e visitantes da cidade dizem que ele mostra cautela nas estradas, aparentemente até parando para esperar nos semáforos, mas é claro que Mittes corre risco de vida a cada passeio diário. Em fevereiro, por exemplo, ele adormeceu e ficou preso dentro de uma loja porque ninguém notou a presença dele.

De acordo com fotos publicadas na última semana no seu Facebook, Mittens visitou um corretor de imóveis, um bar de salsa latino, um centro de direito comunitário e a universidade de Victoria. As informações são do The Guardian.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESESPERO

CONSOLO

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>