Inspiração

Professor aposentado se torna voluntário em abrigo de animais

Rocknor acredita que seu trabalho contribui para um mundo melhor


 

Aaron Scheinblum / KCRG

“Quando eu me aposentei, sabia o que queria fazer: resgatar animais”, foi assim que Kevin Rocknor, professor aposentado da cidade de Iowa, se tornou um dos voluntários do Santuário Fazenda Iowa, local que recebe e cuida de animais no centro-oeste dos Estados Unidos. Lembrado por todos os colaboradores do abrigo, Rocknor é descrito como um dos mais dedicados. Os nomes, as histórias passadas, as preferências e até as aversões dos animais já fazem parte do leque de conhecimento que o aposentado carrega de um lado a outro enquanto faz de tudo por cada um deles.

Rocknor sabe, por exemplo, que Molly Brown, uma vaca, gosta de massagens na barriga, que o carneiro Fefe gosta de abraços e que Carl, um porco, adora câmeras. O cofundador do projeto, Shawm Camp, conta que Rocknor foi a primeira indicação que recebeu quando divulgou que o abrigo precisava de voluntários. “Ele foi o primeiro a chegar”, lembra. A maior parte do trabalho consiste em limpar os celeiros, aparar os cascos dos animais e distribuir os alimentos, mas Rocknor não vê o serviço de forma negativa. “Você faz o que for necessário”, afirma.

“Todos nós acreditamos que os animais de fazenda são os que mais sofrem e queremos impedir isso, portanto, queremos dar a eles um santuário para viver”, diz Rocknor, em referência ao nome do abrigo. O aposentado foi o mais citado entre os leitores do site KCGR-TV9 quando surgiu a ideia de fazer uma série de reportagens sobre voluntários que se destacam na região.

No abrigo, Rocknor trabalha durante três dias na semana, mas, às vezes, se preciso for, ele vai todos os dias. “Se você resgata tantos animais e quer dar cuidado a eles, há bastante trabalho”, justifica. No entanto, Camp e outros voluntários contam que Rocknor faz mais do que o abrigo pede, como a ocasião em que passou um dia inteiro montando uma cerca. Em todo este tempo trabalhando duro, ele espera estar contribuindo por um mundo melhor.

“Faço para estes animais, mas se trata de algo muito maior. Eu acredito que se pudermos mudar as perspectivas das pessoas, podemos diminuir o sofrimento no mundo”, defende Rocknor. E ele faz isso semana após semana mesmo que signifique ir ao abrigo todos os dias para limpar celeiros.

Confira o vídeo:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui