Tragédia ambiental

Pinguins estão morrendo de fome devido às mudanças climáticas

Segundo cientistas que estão estudando o fenômeno, animais da espécie barbicha e adélia são os mais afetados e estão tendo suas populações reduzidas drasticamente.

Pixabay
Pixabay

Espécies de pinguins estão literalmente morrendo de fome na Antártica. Em consequência das mudanças climáticas, os animais não conseguem mais encontrar alimentos. Segundo cientistas que estão estudando o fenômeno, animais da espécie barbicha e adélia são os mais afetados e estão tendo suas populações reduzidas drasticamente.

Um estudo realizado na Ilha Elefante identificou a queda de mais de 70% do número de pinguins-de-barbicha. Outras regiões também tiveram impactos significativos. Pequenos crustáceos que são a principal fonte de alimento destes aninais, estão enfrentando problemas reprodutivos e migrando para outras áreas devido á mudança na temperatura da água.

Pixabay

Para o biólogo Steve Forrest é difícil prever o futuro. “O declínio que nós temos visto é definitivamente dramático. Algo está acontecendo com os blocos fundamentais da cadeia alimentar daqui. Nós temos menos abundância de alimento, e isso está reduzindo essas populações cada vez mais e a questão é: isso vai continuar?”, questiona.

Ursos polares

As mudanças climáticas também estão impactando diretamente as populações de ursos polares. Imagens de ursos extremamente magros e migrando para áreas urbanas mostram a vulnerabilidade que esta espécie está enfrentando. Um estudo publicado pela revista acadêmica Ecological Applications aponta que estes animais estão parando se reproduzir e enfrentam uma extinção iminente devido à falta de alimento.

Pixabay

Sem se alimentar, os ursos se tornam magérrimos, por são forçados a sobrevivem utilizando todo o estoque de gordura do seu corpo, o que os deixam fracos, frágeis e emocionalmente instáveis em contato com seres humanos. As espécies que vivem no Ártico pedem socorro. Líderes mundiais precisam se unir para a elaboração de polícias urgentes no combate à crise climática.

Apelo budista

O Dalai Lama, Chefe de Estado e líder espiritual do Tibete usou seu perfil no Facebook para conscientizar os seguidores sobre a importância da preservação do meio ambiente em meio à crise climática que o mundo enfrenta. O líder budista afirmou que “temos uma responsabilidade urgente” de proteger o planeta e todos os seus habitantes.

Pixabay

Na postagem ele diz que “a destruição da natureza é resultado da ignorância, ganância e falta de respeito por todos os seres vivos do planeta. Nossas ações afetam os outros. Nós, seres humanos, somos as únicas espécies com o poder de destruir o mundo. No entanto, se temos a capacidade de destruir, também temos a capacidade de proteger a vida selvagem e o meio ambiente”, assinalou.

Nota da Redação: é importante destacar que o consumo de carne, a pecuária e um estilo de vida intensamente consumista estimulado pelo capitalismo é um dos principais responsáveis pela crise climática. A única maneira de reverter ou amenizar esse quadro é se conscientizar sobre sua própria pegada ecológica e adotar um estilo de vida mais amigável para todas as espécies. Considere o veganismo e tenha a satisfação de salvar milhares de animais e colaborar com a sobrevivência do planeta.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui