Crueldade

Mais de 30 gatos são encontrados mortos em condomínio no RJ

Reprodução/TV Globo

Os animais, que vivem no local há décadas, começaram a aparecer mortos no final de janeiro


Mais de 30 gatos foram encontrados mortos em um condomínio na Gávea, no Rio de Janeiro. A suspeita é de que os animais tenham sido envenenados.

Dezenas de gatos viviam em uma mata no local há décadas e começaram a aparecer mortos no final de janeiro, após moradores discutirem sobre a permanência dos animais no terreno do prédio. As informações são do G1.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Reprodução/TV Globo

“A gente não consegue descobrir quem tem a capacidade, ou quais as pessoas que têm a capacidade de fazer uma maldade dessa”, destacou a moradora Adriana dos Santos.

De acordo com o síndico, a permanência dos gatos foi tema da última assembleia do condomínio. Ele afirmou que buscou um consenso e pediu ajuda da Subsecretaria de Bem-Estar Animal (Subem).

“Depois de uma sucessão de reclamações que o condomínio vem recebendo, nós procuramos os órgãos cabíveis dentro da prefeitura para que viessem ao condomínio, para nos auxiliar e ainda mediar esse conflito entre os moradores. O nosso objetivo é fazer com que essa convivência seja harmoniosa”, explicou o síndico Felipe Ribeiro.

Após os técnicos da Subem afirmarem que não seria possível resgatar os gatos, as mortes começaram.

Moradores denunciaram o caso na delegacia da Gávea, mas reclamaram do atendimento que receberam por parte da polícia.

“Eles disseram que têm poucos funcionários, poucos investigadores e que existem coisas muito mais sérias do que gatos. Então, o nosso caso não é uma prioridade”, contou Adriana.

A delegacia informou que está investigando o caso e que, após perícia no condomínio, solicitou exames para apurar a possibilidade de envenenamento. A Subem, por sua vez, disse que enviou uma equipe ao local e que se dispôs a castrar os gatos gratuitamente.

De acordo com a bióloga Patrícia Osterreicher, caso o envenenamento seja confirmado, será crime ambiental.

“Se está espalhando veneno pelo condomínio, como é que ficam as crianças? Como é que ficam as pessoas? Alguém que pegue alguma coisa no chão e toca no veneno? Enfim, é uma coisa muito séria, muito séria”, explicou a bióloga.

Denúncias de maus-tratos a animais no Rio de Janeiro podem ser feitas no telefone 1746.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui