Reflexão

Kirk Douglas, seu maior arrependimento foi caçar animais

"Muitas pessoas caçam e matam animais selvagens por esporte. Isso deve acabar”

“Percebi como era obsceno matá-los. Rapidamente me livrei de todos os ‘troféus’ e tentei esquecer o pecado que havia cometido” (Fotos: Getty)

Falecido na última quarta-feira (5) aos 103 anos, e considerado um dos maiores astros da era de ouro de Hollywood, o ator Kirk Douglas revelou, em artigo assinado por ele mesmo em 8 de julho de 2015 e publicado pelo HuffPost, que o seu maior arrependimento foi caçar animais.

Douglas decidiu compartilhar essa memória logo após o assassinato do leão Cecil, no Zimbabué, que, segundo ele, o fez “reviver uma lembrança realmente vergonhosa”.

“Cerca de 50 anos atrás, tive minha primeira (e única) caça aos animais selvagens – a coisa mais estúpida que já fiz. Mas, na época, eu estava entusiasmado, comprando toda a parafernália adequada, checando armas e correndo pela natureza no Quênia.”

O veterano do cinema disse que na ocasião estava bêbado enquanto puxava suavemente o gatilho de seu rifle de alta potência e assistia um leopardo, uma gazela, um órix, uma zebra e outros animais indefesos caírem no chão.

Kirk Douglas qualificou mais tarde o que aconteceu na savana africana como uma ridícula exposição de masculinidade. A experiência foi acompanhada pelo fotógrafo Robert Halmi, que publicou as fotos da caçada no livro “Great Hunts”.

Os “troféus de caça” que o astro de Hollywood levou para casa, que nada mais eram do que partes de animais mortos, foram instalados na parede da sua sala particular de projeção.

“Um dia, olhei para cima e todos os meus troféus pareciam me encarar. Percebi como era obsceno matá-los. Rapidamente me livrei de todos os ‘troféus’ e tentei esquecer o pecado que havia cometido.”

Kirk Douglas escreveu ainda que não basta apenas reconhecer o próprio erro. É preciso lutar para que outros não sigam pelo mesmo caminho.

“Neste verão, aprendemos sobre o dr. Walter Palmer, um caçador americano que causou indignação universal por suas ações no Zimbábue. Sinto muito pelo dr. Palmer [que matou o leão Cecil]. Ele está sendo caçado como se estivesse perseguindo sua presa. Suas ações foram indesculpáveis e acredito que ele certamente está pagando por elas. Mas ele não está sozinho, muitas pessoas caçam e matam animais selvagens por esporte. Isso deve acabar.”

Saiba Mais

Kirk Douglas, que faleceu de causas naturais em sua residência em Beverly Hills (CA), fez muito sucesso após participar de filmes como “Spartacus”, “Glória Feita de Sangue”, “A Montanha dos Sete Abutres”, “20 Mil Léguas Submarinas”, “Sede de Viver” e “O Tempo Não Apaga”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

1 COMENTÁRIO

  1. PAREM COM ISSO , passa a vida caçando , num País que ensina a seus filhos esse horror , desde criança
    Para eles é cultural , é sinal de força , controle, matar ser indefeso para muito humano é poder. Agora , na reta final, se arrepende…..teve a VIDA TODA p isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui