Superação

Elefante resgatado recebe nova prótese dez anos após perder pata

Caters New Agency

Chhouk não aceita ficar sem a peça e fica irritado quando não pode usá-la


Caters New Agency

O elefante Chhouk recebeu nova prótese dez anos depois de perder uma das patas em uma armadilha de caçadores, no Camboja, país asiático.  O novo design da peça é mais leve, mais forte e mais fácil de trocar, de acordo com um dos funcionários da equipe que cuida de Chhouk no programa de resgate animal, Wildlife Alliance Rescue and Care.

Chhouk foi encontrado por um colaborador do programa de proteção animal, Nick Marx, em estado grave e com pouca chance de sobreviver. Ele tinha menos de dois anos, estava desnutrido e com ferida extensa em uma das patas. Chhouk foi sedado, a pata foi enfaixada e ele foi levado à sede da entidade. O caminho tortuoso deixou Marx preocupado com a possibilidade de que Chhouk pudesse se machucar ainda mais, no entanto, ele chegou bem ao destino.

“Sedávamos Chhouk toda semana, sua ferida era limpa, pequenos fragmentos de osso e tecido danificados eram retirados e a pata era novamente enfaixada”, explica Nick a respeito do tratamento que o elefante resgatado recebeu. “A cicatrização dos animais selvagens pode ser incrível. Toda semana, quando retirávamos o curativo, víamos a camada de pele crescendo até que a ferida estivesse completamente curada”, acrescenta.

Desde então, Chhouk recebeu próteses da Escola Cambojana de Próteses e Órteses (CSPO na sigla inglesa) para ajudá-lo a andar. Os cuidadores de Chhouk garantem que a prótese é tão confortável que o elefante fica bravo quando não pode estar com ela. “Se ele sente uma dor no ‘toco’, o que acontece às vezes devido ao atrito ou sujeira que entra no sapato, e ele não pode usar a prótese, ele fica irritado”, conta Nick.

Caters New Agency

Chhouk mora em uma espécie de cabana e pode ficar na área externa todas as manhãs e durante o dia, enquanto os colaboradores cuidam de suas necessidades e, também, da manutenção dos cuidados com a pata. Como acompanhante ao longo do dia, Chhouk tem Lucky, outro elefante. À noite, a pata é inspecionada novamente e ele volta para a cabana, atitude necessária para sua segurança.

A alimentação de Chhouk é cuidadosamente balanceada e à base de folhas, galhos, cana, bananas e cocos. A recuperação dele é vista como uma vitória para todos os envolvidos. “Ele é o primeiro elefante no Camboja a receber uma prótese e é comemorado como uma história de resgate bem-sucedida”, afirma Nick, para o site Daily Mail (10).

Confira o vídeo AQUI

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui