Cidadania

Curitiba (PR) pode ganhar delegacia especializada em crimes contra animais

Casos de violência contra animais lideram o ranking das demandas da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA)

Pixabay
Pixabay

O governador do estado do Paraná, Ratinho Jr (PDS), prometeu criar ainda este ano uma delegacia especializada na investigação de crimes contra animais. A proposta está incluída nos seis recentes projetos de leis enviados pelo governador no início deste ano para a Assembleia Legislativa.

Entre eles, há a proposta da substituição do Código Estadual de Proteção de Animais pelo Código Estadual de Direitos Animais, como isso, espera-se maior avanço e rigor na punição de crimes de maus-tratos a animais. A criação da delegacia faz parte deste processo de modernização na legislação do estado.

Casos de violência contra animais lideram o ranking das demandas da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Estima-se que em 2019, cerca de mil animais foram salvos pela unidade. Uma das ocorrências que mais chamou atenção foi o resgate de 72 cães explorados em comércios na região de Curitiba e São José dos Pinhais em agosto do ano passado.

O trabalho da DPMA também ganhou destaque no trabalho em conjunto com a Polícia Civil de São Paulo na investigação com a desarticulação de uma rinha de cães da raça pit bull na cidade de Mairiporã, interior do estado de São Paulo. A nova delegacia terá como objetivo tornar ainda mais eficiente o atendimento a este tipo de crime e ser uma referência para a população.

Em uma entrevista ao portal Tribuna PR ontem (12), o delegado da DPMA Matheus Laiola disse que acredita que a criação da nova delegacia vai suprir um apelo da sociedade. Ele espera que o governo aumente o efetivo para o bom funcionamento desta nova unidade e afirma que o deslocamento de casos de maus-tratos para esta nova delegacia, deixa maior espaço para que a DPMA atenda maiores demandas relacionadas à proteção do meio ambiente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui