Crime bárbaro

Cão foi morto e cozido horas depois de ser adotado de abrigo na Rússia

Cachorro Nika/East 2 West News

O cãozinho, um dos mais sociáveis do abrigo, foi espancado com barra de ferro e teve sua carne cozida pelo casal que o adotou

O casal convenceu os funcionários de que eles 'se apaixonaram' por Nika (foto) antes de adotá-lo
Cachorro Nika/East 2 West News

Um cão sem raça definida foi assassinado pelo casal que o adotou em um abrigo na região de Sakhalin, uma ilha na costa lesta da Rússia. De acordo com os voluntários do abrigo, o casal, uma mulher chamada Galina e um homem cuja identidade não foi revelada, alegou estar encantado com um cãozinho chamado Nika. Segundo os colaboradores do abrigo, Nika correu até os dois quando chegaram até lá na intenção de encontrarem um companheiro disponível para adoção.

Mais tarde, uma voluntária do abrigo, Ekaterina Valyus, foi até o endereço informado pelo casal para verificar a adaptação do cão ao novo lar. No entanto, antes mesmo de entrar na casa, Valyus pode sentir o cheiro de carne cozida. Pelos e restos mortais do animal foram vistos espalhados pela varanda. “O resto estava no fogão”, disse. Inicialmente Galina negou a morte de Nika, mas depois admitiu à polícia. Descrito como amigável e carinhoso pelos voluntários do abrigo, Nika foi assassinado com golpes por uma barra de ferro e, depois, sua carne foi cozida.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
East 2 West News

A diretora do abrigo, Irina Savitskaya, clamou por um mandado de prisão para o casal. Savitskaya contou ao Daily Mail (6) que o cão havia sido resgatado das ruas por um de seus voluntários e demonstrou indignação perante a atitude do casal. “Ela me deu os detalhes do passaporte, fez um contrato, pegou o cachorro e comeu na mesma noite”, afirmou. Ainda segundo o site, em sua defesa, Galina disse apenas que ninguém irá prendê-la por causa de um cachorro.

Confira o vídeo:

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui