Estados Unidos

Califórnia ganha um grupo para defender os direitos de empresas e consumidores veganos

Congerdesign/Pixabay

Atualmente, o estado da Califórnia possui a quinta maior economia do mundo e deve influenciar outros estados e países com relação ao mercado à base de vegetais


Congerdesign/Pixabay

A Califórnia, nos Estados Unidos, agora tem um grupo de lobby vegano, o California Plant Based Alliance (CPBA), que tem por objetivo proteger os direitos das empresas que fabricam produtos veganos e seus consumidores.

Atualmente, o estado da Califórnia possui a quinta maior economia do mundo e deve influenciar outros estados e países com relação ao mercado à base de vegetais.

Segundo o site Livekindly desta terça-feira (28), o grupo CPBA patrocinará mudanças legislativas, a fim de garantir a representação justa no mercado de produtos e empresas baseadas em vegetais.

Ainda de acordo com o site, o grupo também deseja que as marcas da Califórnia liderem o mercado à base de vegetais, que possuem marcas de alimentos veganos, como a Miyoko’s Creamery  e a Follow Your Heart (Siga Seu Coração).

A fundadora e presidente do CPBA, Judie Mancuso, disse em um comunicado oficial que a defesa política do grupo também irá buscar melhorias para os direitos animais: “O que descobrimos ao avançar e aprovar o mercado de vegetais na Califórnia, é que a indústria de vegetais não tem uma voz como os vários segmentos da indústria de agro”.

Mancuso continuou: “Amplificaremos a voz da indústria baseada em vegetais na Califórnia, para obter acesso igual ao mercado (da agropecuária) e regulamentação justa. Por isso decidi criar a Aliança”.

Atualmente, a indústria de alimentos baseada em vegetais encontra-se em ascensão e de acordo com os dados de varejo da SPINS ( empresa que ajuda a aumentar a presença e acessibilidade de produtos naturais), a venda dos alimentos vegetais atingiu US $ 4,5 bilhões em julho passado, 31% a mais em relação ao ano de 2017.

Nota da Redação: é importante esclarecer que o veganismo é um termo criado pela The Vegan Society em 1949 para descrever um estilo de vida alinhado com a defesa dos direitos animais. Para esta entidade, o veganismo é “uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade”. O veganismo, em sua raiz conceitual, não se restringe unicamente à dieta, considerada vegetariana estrita, totalmente livre de qualquer produto ou ingrediente de origem animal. No entanto, com a popularização deste estilo de vida e do surgimento de novos termos, como dietas plant basead (baseada em plantas, em tradução literal) e com o aumento considerável do uso do termo “vegano” por celebridades e influenciadores, optamos por reproduzir as mesmas informações fornecidas pelas fontes das matérias.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui