Covardia

Cadela grávida dá à luz logo após ser abandonada em Santos (SP)

Até o momento, o responsável pelo crime de abandono ainda não foi identificado

Arquivo pessoal

Uma cadelinha grávida foi covardemente abandonada no bairro Ponta da Praia, em Santos, Litoral Norte de SP. Imagens registradas no momento do crime mostram um carro preto deixando a cachorra na calçada com uma coberta e um pote de ração. A cadela ainda tenta seguir o veículo.

O vídeo foi divulgado hoje (13) pelo portal G1, mas informações nas redes sociais apontam que o episódio ocorreu na terça-feira (11). Após a viralização do registro, protetores foram ao local salvar a cadelinha e se surpreenderam ao encontrá-la em trabalho de parto.

Veja as imagens abaixo:

A veterinária Flávia Vallejo contou em uma entrevista ao G1 como foi o resgate. “Ninguém sabia que a cachorra estava prenha. Quando o pessoal chegou para fazer o resgate, ela estava no terreno parindo os filhotes. A moça colocou ela dentro do carro e voltou para pegar a manta, onde tinha outro filhotinho enrolado. São seis filhotes”, disse.

A cadelinha foi carinhosamente batizada de Estrela. Ela e os bebês estão bem, alguns deles já têm candidatos a adoção. A cachorra ficará sob a guarda da protetora que realizou o resgate. Até o momento, o responsável pelo crime de abandono ainda não foi identificado.

Para Flávia Vallejo é importante punir, mas também analisar casos de maus-tratos de forma relativizada. “Não podemos julgar, temos que penalizar criminalmente, mas, também, precisamos acolher essas pessoas pois maus-tratos  tem muita relação com traumas pessoais. Eu acho que se não acolhermos, não provocarmos essa empatia, vamos somente castigar a pessoa e ela não vai mudar”, concluiu.

Arquivo pessoal

Crime

No Brasil, crimes contra animais estão previstos na lei 9.605 de 1998. Uma vez acusado, o responsável pode ser punido com multa e até um ano de detenção. No entanto, em uma entrevista à Agência de Notícias de Direitos Animais, o advogado criminalista e consultor da ANDA Sérgio Tarcha explica que existe um novo projeto que torna a pena de crimes de maus-tratos mais rigorosa.

Segundo Tarcha, apesar de trazer avanços, crimes contra animais ainda não são vistos com gravidade pela Justiça. “A pena, hoje, é de 3 meses a 1 ano de detenção, ou seja, é nada. A lei que regula a matéria é a lei de crimes ambientais, 9.605/98, a nova lei, 11.210/18, que já foi aprovada pelo senado, eleva para 1 a 4 anos de detenção, mais a multa. Ainda continua muito branda a legislação, em outros países é muito mais severo”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui