México

Garoto deixa cão em abrigo para protegê-lo do pai e o animal recebe 300 pedidos de adoção

“Minha mãe e eu decidimos deixar meu cachorro nas mãos de vocês, escondendo-o do meu pai, porque ele maltrata e chuta ele”, dizia o bilhete deixado junto com o cachorro na porta do abrigo


Refugio Xollin/Facebook

Recentemente, um filhote de pit bull foi deixado do lado de fora de um abrigo de resgate animal, no estado de Michoacan, no México, juntamente com uma carta escrita por um dos tutores do animal, um menino de 12 anos.

O cão foi deixado em um abrigo chamado Refugio Xollin, no 13 de fevereiro, com a carta do jovem explicando porque não podia mais ficar com o animal.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O menino escreveu para o abrigo: “Meu nome é Andrés e tenho 12 anos. Minha mãe e eu decidimos deixar meu cachorro nas mãos de vocês, escondendo-o do meu pai, porque ele maltrata e chuta ele”.

Refugio Xollin

A carta continua com o menino revelando detalhes da agressão: “Um dia ele chutou tanto o meu cachorro, que machucou o rabo dele. Espero que vocês possam ajudar e cuidar dele. Deixei um urso de pelúcia para ele não me esquecer”. Após o resgate, o filhote foi vermifugado por um veterinário para que pudesse ficar disponível para a adoção.

O abrigo também compartilhou a história do cachorro em uma nota no Facebook, juntamente com fotos ​​do filhote de pit bull, que rapidamente se espalhou na internet. Um dia depois da publicação do post, mais de 300 pessoas pediram para adotar o animal – que se chama Rene.

Até o momento, o abrigo ainda não decidiu um tutor para Rene, que está sob os cuidados do abrigo. A instituição também lembrou que apenas uma família ficará com Rene, mas que outros 120 outros filhotes também estão disponíveis no abrigo para adoção.

“Se todos abrissem seus corações e suas casas como abriram para esse cachorrinho, todos os cachorros do abrigo já teriam sido adotados”, publicou o abrigo no Facebook. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui