Cadela morre após ser encontrada com ferimentos e sinais de abuso sexual


A cadela tinha oito perfurações de faca pelo corpo. O caso não foi denunciado à polícia pela falta de indícios que levem ao agressor do animal


Uma cadela foi resgatada com ferimentos de faca e sinais de abuso sexual em Rio Branco, no Acre. O animal foi encontrado na garagem de um hotel e, apesar de ter sido socorrida, morreu horas após o resgate.

Ao saber do caso, a empresária Mariana Marini, da ONG Resgata Animal, foi ao local e fez o resgate.

Reprodução/Pixel2013/Imagem Ilustrativa

“Verificamos que a situação dela era bem crítica, levamos para a clínica, mas ela não resistiu. Foi maus tratos, levou facadas e, possivelmente, foi abusada sexualmente. Uma pessoa que conhece meu marido estava no local, viu o animal nessa situação, e, sabendo que sou da ONG, entrou em contato”, disse ao G1.

A cadela tinha oito perfurações de faca, sendo uma no pescoço, que fez com que ela perdesse muito sangue. Ela também foi diagnosticada com câncer.

“A situação era bem triste, estamos acostumados a pegar animais doentes na rua, atropelados, mas em um caso desse tão forte acaba abalando mesmo. Deveria ser mais velha, estava com câncer, mas o estado do animal não era tão ruim, embora estive com câncer. O que fez ela morrer foram os ferimentos”, lamentou.

A suspeita é que a cadela tenha sido maltratada na madrugada de sábado. Mariana afirmou que, apesar da violência, não acionou a polícia por não ter informações sobre quem maltratou a cadela.

“É crime, e, por diversas vezes, entramos em contato com a polícia, mas não resolvem. Essa é a realidade que sempre acontece, só que ninguém presta atenção. Em Rio Branco tem três ONGs e temos casos assim quase que constantemente, fazemos denúncia anônima, boletim de ocorrência, mas não resolvem nada. Precisamos de um olhar da população em geral para isso, mas não existe”, disse.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO DE JANEIRO

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>