Filhote de golfinho morto é protegido pela mãe no litoral de São Paulo


A suposta mãe do golfinho foi vista afundando o corpo do animal. A atitude intrigou especialistas


Um filhote de golfinho morto por protegido por sua suposta mãe na última quarta-feira (12) entre Cananeia e a Ilha do Cardoso, no litoral de São Paulo.

O golfinho adulto afundou o corpo do filhote que boiava no mar. A atitude intrigou especialistas, dentre eles a monitora do Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Camila Costa, de 38 anos, que trabalha no local há 17 anos e nunca tinha visto uma cena parecida.

“Chegamos perto para tentar resgatar o corpo e levar para algum instituto, mas no momento que estávamos do lado, o golfinho adulto apareceu”, relata ao G1.

“Ficamos impressionados pelo ato de pegar o filhote que parecia morto. Por isso, registrei e decidi colocar nas redes sociais para outros colegas verem”, explica.

A pesquisadora do projeto Boto-Cinza, do Instituto de Pesquisas de Cananeia, Daniela Ferro de Godoy, de 39 anos, explica que o comportamento da suposta mãe é denominado epimelético, o que significa cuidar de outro animal ferido, doente ou morto – o que pode ser considerado uma forma de luto.

Foto: Reprodução

“O animal que leva o filhote para o fundo da água é, muito provavelmente, a mãe. Quando os filhotes estão vivos, elas cuidam, ensinam e afastam do perigo, que é o que acontece no vídeo. Isso é o instinto de proteção e o cuidado parental”, afirmou.

Segundo ela, a suposta mãe afunda o corpo do filho com o intuito de afastá-lo das embarcações, evitando que ele encalhe em barcos. Daniela lembra ainda que este comportamento faz parte do instinto da espécie e pode durar minutos, horas e até dias.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>