Raio mata três fêmeas e um bebê de gorilas-da-montanha em Uganda


O acidente é visto com grande preocupação porque só restam pouco mais de mil gorilas dessa espécie em todo o planeta

Gorila-da-montanha com seu bebê. Foto Parque Nacional de Virunga Org

No início de fevereiro quatro gorilas-da-montanha ameaçados de extinção incluindo três fêmeas adultas e um bebê do sexo masculino, foram mortos por um raio durante uma tempestade no Parque Nacional de Mgahinga , em Uganda, país da África Ocidental.

Os exames nos primatas estão sendo analisados para um laudo oficial em duas ou três semanas. “Com base nas lesões, os quatro animais provavelmente foram eletrocutados por raios”, disse a Colaboração Transfronteiriça da Grande Virunga, em um comunicado no sábado (8).

Os quatro eram de um grupo de 17 gorilas da família “Hirwa” que originalmente se localizava em Ruanda, país vizinho a Uganda. “Isso foi extremamente triste”, disse o secretário executivo de colaboração Andrew Seguya à BBC. “O potencial das três fêmeas para o crescimento da população de gorilas era imenso”.

Segundo informações do site The Guardian (9), os outros 13 animais da mesma família foram encontrados em estado normal de saúde.

Em 2018 o gorila-da-montanha – uma subespécie do gorila oriental – passou de “criticamente ameaçado” para “ameaçado” na “lista vermelha” de espécies ameaçadas da União Internacional para Conservação da Natureza. Isso porque só existem 1.063 indivíduos em todo o mundo.

Os nascimentos de gorila-da-montanha são raros. A gestação é de 8 meses e meio e só nasce um bebê por vez. Foto Parque Nacional de Virunga

Cobrindo as encostas ao norte de três vulcões, o Parque Nacional Mgahinga faz parte do maciço de Virunga, compartilhado com Ruanda e República Democrática do Congo. É um dos locais de conservação mais importantes do mundo e um dos únicos dois lugares onde os gorilas das montanhas são encontrados.

Existem hoje no Parque Nacional de Virunga (na República Democrática do Congo) 604 gorilas-da-montanha monitorados e protegidos por guardas florestais. Outros 459 gorilas dessa espécie habitam florestas de Uganda e Ruanda formando um complexo que conecta os três países por meio de suas fronteiras.

Nascimento de dois bebês de gorila-da-montanha é vitória

Em contrapartida à morte de três fêmeas e um bebê em Uganda, dois recentes nascimentos no Parque Nacional de Virunga, na República Democrática do Congo, foram considerados uma vitória para a perpetuação da espécie. Um “menino” nasceu em setembro de 2019 e uma “menina” em janeiro deste ano. Veja matéria completa e fotos acessando AQUI


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRATAMENTO MÉDICO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>