Cão é baleado na cabeça durante tiroteio em comunidade do RJ


Apesar do ferimento, Pixote, como é chamado o cachorro, não corre risco de morte. O animal pode, no entanto, perder a visão


Um cachorro foi baleado na cabeça durante um tiroteio na Vila Kennedy, uma comunidade do Rio de Janeiro. Os tiros foram dados durante uma operação policial realizada no domingo (9) com o intuito de coibir um baile funk.

Foto: Márcia Ayers / Reprodução

Pixote, como é chamado o cachorro, estava no quintal de sua casa quando o tiroteio começou. Assustado, ele conseguiu passar por uma brecha no portão e, na calçada, foi baleado. As informações são do jornal Extra.

O tiro atingiu sua cabeça, entrou ao lado da orelha e saiu pela parte frontal do crânio. Ele foi socorrido e passa bem, mas corre o risco de ficar cego.

Após o animal ser baleado, sua tutora, Márcia Ayres, pediu ao neto para chamar por socorro em um grupo de moradores em um aplicativo de mensagem. Um veterinário vizinho viu o pedido e socorreu o cachorro.

“Ele examinou, deu quatro injeções e anti-inflamatório. Aparentemente, ele está bem. Vai continuar em observação por uma semana e tomando os medicamentos. Como a bala passou muito perto do olho dele, corre o risco de não conseguir mais enxergar”, contou Márcia.

Pixote foi adotado quando era filhote e a família é bastante apegada a ele. “Peguei ele magrinho na rua, em Campo Grande, e até hoje sempre nos deu muita alegria. Creio que ele vai ficar bem. Graças a Deus ele está vivo”, comemorou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EXPLORAÇÃO

APELO

LUTO

FLORIANÓPOLIS (SC)

SÃO PAULO

INOVAÇÃO

AMOR

ESTUDO

ÁFRICA DO SUL

CÂNCER DE PELE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>