Início Jornalismo cultural ONG chega ao Sudão para ajudar leões famintos

ONG chega ao Sudão para ajudar leões famintos

“A equipe do dr. Amir Khalil chegou a Cartum na segunda-feira (3) e imediatamente começou seu trabalho vital para os animais” (Fotos: Four Paws/Divulgação)
“A equipe do dr. Amir Khalil chegou a Cartum na segunda-feira (3) e imediatamente começou seu trabalho vital para os animais” (Fotos: Four Paws/Divulgação)

A organização internacional Four Paws informou esta semana que está no Sudão dando assistência a animais famintos presos em jaulas enferrujadas em um zoológico abandonado em Cartum, na capital do Sudão.

Em janeiro, as imagens dos animais fragilizados, com costelas salientes e peles flácidas repercutiram na internet. Segundo a Four Paws, há esperança para os leões famintos do zoológico Al Qurashi, onde muitos animais já morreram ou foram evacuados.

“A equipe do dr. Amir Khalil chegou a Cartum na segunda-feira (3) e imediatamente começou seu trabalho vital para os animais. Kandanka, a leoa, luta por sua vida há meses e agora pode finalmente ter uma chance de sobrevivência”, diz a ONG.

Antes de receber assistência, Kandanka estava tão fraca que não comia nada. No entanto, horas depois de ser tratada por meio de terapia de reidratação, ela já conseguia se alimentar e dar os primeiros passos. Por outro lado, ainda é cedo para afirmar que os animais estarão completamente recuperados em breve.

Além do continente africano, a Four Paws também tem resgatado animais no Oriente Médio, inclusive em zonas de guerra. No ano passado, a entidade viajou até a Faixa de Gaza para resgatar leões, macacos, lobos, porcos-espinhos, raposas, avestruzes, emas, aves exóticas, cães, gatos e uma hiena.

De lá, os animais foram encaminhados para o santuário da vida selvagem Al Ma’wa for Nature and Wildlife, na Jordânia, com exceção dos leões enviados para o santuário Lionsrock, na África do Sul, que é mais apropriado para grandes felinos.

Além dos animais estarem vivendo em condições insalubres, segundo a Four Paws, outro problema era que eles poderiam ser pegos no fogo cruzado entre israelenses e palestinos. A organização lamenta que em janeiro quatro filhotes de leões congelaram até a morte no zoológico de Rafah em decorrência do frio extremo e da negligência.

Outro caso de maus-tratos envolvia uma leoa que teve as unhas cortadas para que os visitantes do zoológico pudessem” brincar com ela”. “Vários outros animais morreram no zoológico por causa da completa falta de cuidados veterinários”, lamentou o chefe da missão, o médico veterinário Amil Khalil.

Saiba Mais

O trabalho da Four Paws é mantido por meio de doações. Quem quiser contribuir, é só clicar neste link. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabens para Four Paws pela atitude. Esperamos Sinceramente que um dia isso não aconteça mais em que os animais possam buscar o próprio alimento e suprir as suas próprias necessidades diárias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui