Sindicância apura caso de servidor acusado de dar água sanitária para cão em SP


O caso foi denunciado à polícia por outros servidores, que registraram um boletim de ocorrência 


A Prefeitura de Piracicaba, no interior de São Paulo, abriu uma sindicância para investigar a denúncia de que um funcionário do canil municipal colocou água sanitária no bebedouro de um cachorro para envenená-lo.

A presidente da Comissão de Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Piracicaba, Vanessa Moura Rocha, afirmou que outros servidores registraram um boletim de ocorrência sobre o caso no dia 15 de janeiro.

Pixabay/sergeljeanette/Imagem Ilustrativa

De acordo com a denúncia, o servidor fez o manejo dos cães de forma “hostil e agressiva” no dia 2 de janeiro e cerca de dez minutos depois de ter esse comportamento, um dos cachorros, sem raça definida, mordeu o homem. As informações são do G1.

“Esse cão é conhecido pelos servidores do canil como de fácil manejo”, afirmou Vanessa. No documento, é relatada uma situação de emergência presenciada no dia 10 de janeiro, que não foi detalhada, e a presença de dois litros de água sanitária no bebedouro do cachorro. O animal passa bem.

O servidor acusado afirmou, em depoimento à polícia, que foi mordido por um pit bull, sofreu um ferimento no tórax e teve que ser afastado por sete dias. Ele disse ainda que nunca recebeu treinamento para lidar com cães bravos.

O caso foi denunciado à comissão da OAB na noite de 24 de janeiro que enviou uma equipe ao canil na manhã seguinte. Após entrarem em contato com o setor jurídico da prefeitura, receberam a informação de que o caso estava sendo apurado através de sindicância. O funcionário não foi afastado.

De acordo com a advogada, a denúncia foi levada ao Ministério Público e a comissão pede o afastamento do funcionário até o fim das investigações.

“Infelizmente durante a apuração nós tomamos conhecimento que já existe um boletim de ocorrência contra este mesmo funcionário por agressão a um dos animais do canil em junho de 2019”, acrescentou. O homem tinha usado um rodo para agredir o cão.

A Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelo canil municipal, afirmou que solicitou,em 17 de janeiro, a abertura de um processo administrativo disciplinar para investigar o caso. “A apuração está em andamento”, informou nota. A administração municipal não revelou se o servidor será afastado preventivamente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSERVAÇÃO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>