Queimadas

Sofrimento de coalas diante dos incêndios na Austrália faz doações aumentarem

David Mariuz/Reuters

Mais de 5 milhões de euros já foram doados ao Fundo Mundial para a Vida Selvagem (WWF)


O drama vivido pelos coalas na Austrália, por conta dos incêndios florestais que atingem o país, tem feito as doações para controle das queimadas se multiplicarem.

Assim como outras espécies, os coalas têm sido grandes vítimas dos incêndios. Muitos morreram e outros tantos foram resgatados com queimaduras.

David Mariuz/Reuters

“Seu habitat natural foi destruído e pouquíssimos [coalas] sobreviverão. Cangurus e veados poderão correr para se refugiar, mas não os coalas. Eles subirão nas árvores, agarrando-se aos galhos, e se as chamas os alcançarem, eles serão queimados “, explica um socorrista australiano.

Mais de 5 milhões de euros já foram doados ao Fundo Mundial para a Vida Selvagem (WWF). A expectativa é que as doações alcancem 27 milhões de euros. As informações são da agência de notícias RFI.

A atriz australiana Celeste Barber recebeu mais de 30 milhões de euros em doações de mais de um milhão de internautas. Outros famosos também estão angariando fundos para a causa, como a atriz Nicole Kidman, o ator Russell Crowe e a cantora Kylie Minogue.

Os tenistas Serena Williams, Roger Federer e Rafael Nadal já anunciaram que vão participar de jogos de exibição para arrecadar fundos para o combate às queimadas.

As doações surgem de toda parte do mundo. Através do Twitter, a ex-Miss França Camille Cerf anunciou uma doação à Cruz Vermelha Australiana. “Se minha notoriedade permite despertar os espíritos, dar o exemplo e causar um impacto, melhor”, escreveu ela. “Eu doei para ajudar a Austrália, você também pode contribuir, mesmo com uma pequena quantia”, acrescentou.

Especialistas pedem, porém, que os doadores fiquem atentos para que não caiam em golpes, verificando sempre para onde estão enviando o dinheiro.

Na segunda-feira (13), bombeiros anunciaram que conseguiram controlar o maior incêndio do país. No entanto, 120 focos ainda estão ativos. Segundo as autoridades, os animais que sobreviveram às queimadas estão sofrendo com “a séria escassez de comida e água”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui