Desmatamento

Reino Unido é grande responsável pelo desmatamento na Amazônia

Free-Photos/Pixabay

A floresta está sendo destruída para o cultivo de soja, que por sua vez, é utilizada para alimentar as aves no Reino Unido e no exterior


Free-Photos/Pixabay

De acordo com um relatório da Greenpeace (organização não governamental ambiental), a crescente demanda de frango no Reino Unido, está aumentando o desmatamento na Amazônia.

O estudo chamado  “Winging it: Como o hábito da galinha no Reino Unido está alimentando a emergência climática e natural“, afirma que há uma relação existente entre os dois episódios.

Segundo o site Plant Based News desta terça-feira (21), a floresta está sendo destruída para o cultivo de soja, que por sua vez, é utilizada para alimentar as aves no Reino Unido e no exterior. Para alimentar as galinhas do Reino Unido, é necessário que uma área maior do que a Irlanda seja desmatada, o equivalente a 1,4 milhão de hectares de terra.

O Greenpeace também perguntou para mais de 20 marcas no Reino Unido, como McDonald’s, KFC e Burger King, a respeito da procedência da soja e as vendas de frango, no entanto, nenhuma das companhias garantiu que a soja para alimentar as aves é livre do desmatamento.

A ativista florestal do Greenpeace no Reino Unido, Chiara Vitali, declarou: “Os consumidores que cortam carne vermelha estão claramente tentando fazer a coisa certa pelas razões certas.  Mas supermercados e restaurantes de fast-food se mantêm no escuro quando se trata de destruir florestas preciosas para alimentar a maior parte dos frangos que eles vendem”.

A ativista também fez um alerta a respeito do consumo demasiado de carne: “A verdade é que não podemos continuar consumindo carne produzida industrialmente nos volumes em que estamos atualmente. É por isso que pedimos às empresas que estabeleçam metas claras de redução de carne e sejam transparentes sobre a origem de sua alimentação animal. A produção de carne é a maior contribuição da Europa para o desmatamento “.

A respeito do combate ao desmatamento, Leah Riley Brown, do British Retail Consortium (BRC), associação comercial do Reino Unido, declarou que os varejistas estão trabalhando arduamente contra o desmatamento e para impulsionar a produção da soja sustentável e certificada, além disso, relatou que a entidade também apelou ao governo brasileiro e diz estar trabalhando com as partes interessadas para garantir fontes sustentáveis.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

1 COMENTÁRIO

  1. ???????????????????????????????????? oi?
    A culpa é de quem desmatou, não de quem comprou o produto de forma legal. Se não querem desmatar mais, é só parar. Se pararem de vender, eles vão ter que procurar outro lugar pra comprar, simples. Se a demanda aumentou, não necessariamente a oferta precisa crescer.

    Bem desonesto o texto.
    Por mim, o Reino unido inteiro morre de fome, enquanto o brasil estiver verde e vivo. Os Brasileiros não sabem o significado de ser patriota.
    A natureza é muito mais mais valiosa que um punhado de gente que só pensa em dinheiro!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui