Exploração animal

Movimento pede apoio a PL que proíbe corrida de galgos

Foto: Reprodução/Vegazeta

Movimento Galgo Livre Brasil criou uma petição para pedir apoio da população


O movimento Galgo Livre Brasil está pedindo apoio ao Projeto de Lei (PL) 1441/2019, de autoria do deputado federal Ricardo Izar (PP-SP), que prevê a proibição da corrida de galgos no Brasil.

Foto: Reprodução/Vegazeta

“A lei é o único modo de acabar com a crueldade que eles impõem aos galgos”, informa o movimento que criou uma petição para reforçar que há um clamor público contra a prática no país.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

O PL 1441/2019 aponta várias justificativas que reforçam a oposição ao uso desses animais em corridas, como múltiplos abusos físicos e psíquicos, o que vai contra o artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (9605/1995).

“Um esporte deve ser entendido como uma atividade em que existe envolvimento voluntário de seus participantes, algo que não ocorre quando há submissão compulsória de animais não humanos”, argumenta Izar.

Em países como Estados Unidos, Itália, França, Argentina e Uruguai, entre outros, a corrida de galgos já foi proibida como resultado do clamor popular.

“Cães que não morrem como resultado desse tipo de exploração provavelmente serão vendidos para atividades de caça no campo, reprodução, abandonados ou mortos”, acrescenta o deputado.

Atualmente o projeto de lei está tramitando na Câmara dos Deputados, mas ainda de forma indefinida desde agosto de 2019. Se você é a favor da proibição, clique aqui e assine a petição do movimento Galgo Livre Brasil.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui