Especismo

Jornalista da GloboNews incentiva consumo de jabuti ao comentar sobre reintrodução da espécie em floresta

Jorge Pontual (Reprodução/GloboNews)

Jorge Pontual afirmou que a carne de jabuti “parece ser uma delícia” durante o “Olhar em Pauta”, da GloboNews, e foi repreendido pelo apresentador do quadro


A reintrodução de 28 jabutis-tinga no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, realizada 200 anos após a espécie desaparecer do local, foi tema do quadro “Olhar em Pauta”, da GloboNews. A ação, promovida pelo Refauna, um projeto de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ) e de outras instituições de ensino, que permitiu que jabutis-tinga fossem reintroduzidos pela primeira vez em um parque brasileiro, foi elogiada pelos jornalistas, com exceção de Jorge Pontual, que aproveitou a ocasião para incentivar o consumo da carne dos jabutis.

Jorge Pontual (Reprodução/GloboNews)

Após quatro dos cinco jornalistas que participaram do debate elogiarem o projeto de reintrodução da espécie, Pontual citou uma receita de guisado de jabuti que, em sua opinião, é “interessante” e “parece ser uma delícia”. A atitude do jornalista foi repreendida pelo apresentador do “Olhar em Pauta”, Marcelo Cosme.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Estava olhando um vídeo de como se faz guisado de jabuti. É interessante. É a carne do jabuti picadinha, depois você tempera e serve na própria casca, acompanhado de uma farofa, parece ser uma delícia”, afirmou Jorge Pontual.

Inconformado com o posicionamento do jornalista, Marcelo Cosme o questionou: “você está falando sério?”. Pontual, por sua vez, respondeu que a informação sobre o guisado estava “no site do G1”. “Mas esses ai a gente não pode comer não, esses ai a gente tem que preservar”, concluiu Cosme.

Moradora do Rio de Janeiro, a psicóloga e ativista vegana Vera Maria Cabreira criticou o posicionamento de Jorge Pontual. “Deveria ter ficado de boca fechada e pensado antes de prestar tão grande desserviço à vida, à natureza e aos animais, que estão sendo exterminados graças à irresponsabilidade, ganância e cruel covardia do maior predador do planeta: o ser ‘desumano’, que pensa que os animais estão aí para nos servir”, disse.

Jabuti-tinga (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Nota da Redação: incentivar o consumo da carne de um animal é, por si só, uma atitude antiética e cruel, mas se torna ainda pior quando esse incentivo é feito em um contexto no qual está sendo defendida a preservação da espécie em questão. Condenar animais a sofrimento e matá-los não é “interessante”, como sugeriu o jornalista. Interessante é promover a conscientização da sociedade acerca dos direitos animais para que, aos poucos, possamos construir um mundo mais ético.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui