Reino Unido

Empresas de carne planejam criar o “Janeiro da Recuperação” para combater o sucesso do Veganuary

Os defensores do veganismo descreveram a indústria da carne como “egoísta e míope”, dizendo que “passou da hora de criarmos um sistema alimentar sustentável”

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

As empresas líderes do mercado de carne prometeram “recuperar janeiro” com uma campanha maciça para “turbinar o consumo de carne vermelha”.

Várias organizações – incluindo o Conselho de Desenvolvimento de Agricultura e Horticultura (AHDB), Quality Meat Scotland (QMS) e Hybu Cig Cymru (HCC) uniram forças para combater as mensagens e o sucesso do Veganuary.

Empresas de marketing admitem notícias de que as vendas de carne de porco e carne bovina no Reino Unido caíram 185 milhões de libras em 2019, com as vendas de alternativas sem carne subindo 18%.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Janeiro da Recuperação”

“No setor da pecuária, cada vez mais nos aproximamos de janeiro com uma sensação de apreensão. Por quê?” disse Will Jackson, diretor de estratégia de carnes e cordeiros da AHDB.

“Há uma crença de que o mês agora é de propriedade daqueles que seguem escolhas alternativas de estilo de vida e se propõem a converter outras pessoas, espalhando desinformação em torno da pecuária”.

“Mas estamos vendo isso da maneira errada. Janeiro deve ser visto como uma grande oportunidade de esclarecer tudo, manter a cabeça erguida e ‘gritar’ sobre os aspectos positivos da pecuária. Mais pessoas estão prestando atenção na indústria de carne que o normal, então vamos aproveitar essa atenção e vamos mostrar o que fazemos e quão bem fazemos para manter esse país com uma dieta saudável e equilibrada”.

“Completamente infundado”

Toni Vernelli, chefe de comunicações e marketing internacional da Veganuary, disse ao Plant Based News que essas acusações de disseminação de informações erradas são “completamente infundadas”.

“Não é uma surpresa ver essa reação da indústria de carnes contra a crescente aceitação e adoção do veganismo, mas as acusações de que estamos ‘disseminando informações erradas’ são completamente infundadas”, disse ele.

“Simplesmente citamos o Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas e pesquisadores da Universidade de Oxford que são unânimes em seus conselhos de que uma dieta baseada em vegetais pode ajudar a combater as mudanças climáticas”.

“Sem juros adquiridos”

Vernelli acrescentou: “Ao contrário da indústria da carne, não temos nenhum interesse em enganar o público, pois não obtemos nenhum benefício pessoal com o aumento de pessoas se alimentando de forma vegana – além do benefício compartilhado de diminuir a crescente catástrofe climática, essencial para a sobrevivência de todas as espécies do planeta”.

“É uma pena que a indústria da carne seja tão egoísta e míope, preocupada apenas com lucros a curto prazo, em vez de avançar para um sistema alimentar sustentável do qual eles poderiam fazer parte se estivessem dispostos a inovar”.

“Várias grandes empresas de carne dos EUA perceberam a necessidade de mudança e começaram a investir em carne à base de vegetais, é hora do Reino Unido e do mundo todo seguir o exemplo”. As informações são do Plant Based News.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui