Emirates

Companhia aérea serviu 345 mil refeições veganas em 2019

Como a demanda tem crescido, a Emirates decidiu ampliar o cardápio, que já incluía 170 opções sem ingredientes de origem animal

Em janeiro de 2019, a procura por refeições veganas teve aumento de 40% em todas as classes | Pixabay
Em janeiro de 2019, a procura por refeições veganas teve aumento de 40% em todas as classes | Pixabay

A companhia aérea Emirates divulgou recentemente que serviu 345 mil refeições à base de plantas em seus voos em 2019. E como a demanda tem crescido bastante, a empresa decidiu ampliar o cardápio, que já incluía 170 opções sem ingredientes de origem animal.

Entre as novas adições estão Tofu Jalfrezi, que é um prato à base de tofu temperado, arroz selvagem cozido no vapor e brócolis, além de ravioli com shitake servido com pesto de coentro e edamame. Outra novidade é um ensopado de pimenta ancho com três tipos de feijões.

Os pratos veganos podem ser solicitados para voos em todas as classes com até 24 horas de antecedência. Os pedidos são válidos para viagens de Dubai para os EUA, Europa, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.

A companhia aérea divulgou que serviu mais de 20 mil refeições veganas somente em janeiro de 2018 e que este ano o total deve ser muito superior. Entre as opções com mais saídas estão o ravióli com cogumelos, tagine de legumes com cuscuz, e guisado de batata-doce, lentilhas e espinafre servido com arroz integral.

Segundo a Emirates Airlines, no ano passado o cardápio vegano já estava em terceiro lugar entre os mais requisitados na classe econômica. Em janeiro de 2019, a procura por refeições veganas teve aumento de 40% em todas as classes. Outro alimento que popularizou bastante entre os passageiros da companhia em 2019 foi um queijo vegano à base de oleaginosas, que chegou à marca de 18 mil quilos em poucos meses.

Outra companhia que tem se destacado nesse quesito é a Qantas, maior companhia aérea da Austrália e terceira mais antiga do mundo. A empresa tem oferecido cada vez mais opções de refeições para veganos, inclusive na classe econômica – como falafel, salada de quinoa, salada de lentilhas, macarrão com vegetais, azeitonas marinadas e petiscos à base de castanha-de-caju e gergelim.

A companhia também promoveu em 2019 o cardápio da cafeteria vegana Matcha Mylkbar, de Melbourne, que oferece versões veganas de “Ovos com Torradas” – com a “gema” feita à base de proteína de linhaça e batata-doce, e a porção branca baseada em ágar-ágar com uma infusão de leite de coco. Há também um café da manhã que oferece “bacon” vegano à base de cogumelos desidratados, além de outras opções.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui