Poluição

Coca-Cola mantém o uso de garrafas plásticas e diz que a culpa é dos consumidores

REGIS DUVIGNAU

Empresa é considerada a marca que mais produz poluição no mundo, segundo a BBC


SICNOTICIAS/REGIS DUVIGNAU

A diretora de sustentabilidade da Coca-Cola, comunicou recentemente no Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça, que não deixará de usar as garrafas plásticas de uso único, isso porque a cúpula da empresa afirma que os consumidores ‘não querem’. 

De acordo com o site One Green Planet desta quinta-feira (23), Bea Perez, chefe de sustentabilidade da empresa, relatou à BBC : “Os clientes gostam das garrafas de plástico porque elas fecham e porque elas são leves”. Os negócios não estarão no mercado se não acomodarmos os consumidores”, defendeu ela. De acordo com a BBC, a empresa é responsável por produzir três milhões de toneladas de embalagens plásticas anualmente. Além disso, a estimativa é que a marca produza cerca de 200 mil garrafas por minuto.

Em contrapartida, a marca prometeu reciclar as garrafas de plástico até 2030. Segundo a BBC, a empresa é considerada a que mais produz poluição no mundo. Além do compromisso de reciclagem das garrafas, a empresa também afirmou que até 2030 reciclará 50% das embalagens das bebidas.

O gerente de campanhas da City to Sea, Steve Hynd, criticou a tentava da empresa para ‘reparar’ seus danos e explicou a questão do ‘uso único’ das garrafas: “Precisamos de ações verdes, não de lavagem verde para combater a poluição plástica. Só porque um produto pode ser reciclado, isso não significa que não é mais de uso único. Se a Coca Cola quiser garantir que suas garrafas não sejam de uso único, gostaríamos que introduzissem um sistema abrangente de recarga, onde o mesmo item seja limpo e reutilizado várias vezes”.

ALERTA

Atualmente, 300 milhões de toneladas de plástico são produzidos por ano, sendo que, 78% não são recicláveis. Nos oceanos, cerca de 8,8 milhões de toneladas de lixo plástico são despejados anualmente e mais de  700 animais marinhos enfrentam extinção devido à ameaça que o plástico, por enroscamento, poluição ou ingestão. Além disso, a estimativa é que até 2050, 99% de todas as espécies de aves marinhas terão ingerido resíduos plásticos e que os plásticos sejam mais quantitativos do que os próprios peixes no oceano.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planetaDOE AGORA.


 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui