Wombats foram mais afetados que coalas autralianos, diz professor


O professor também relata que as organizações estão mais preocupadas com outras perdas, que não incluem os animais

Pen Ash/ Pixabay

Para o professor John Creighton, embora o mundo esteja impactado com os coalas por conta dos incêndios australianos, há um animal que foi mais afetado que eles: os wombats (chamados de ‘vombates’ no Brasil).

“Para cada coala que perdemos, talvez tenhamos perdido 10 ou 15 wombats – esse é o número que não estamos vendo”, declarou o chefe do grupo de voluntários Wombat Care Bundanoon ao Dailymail desta quarta-feira.

A entrevista foi realizada em Wingello, vila que foi devastada pelos incêndios florestais e que está localizada há 150km de Sydney. “O coala se tornou o símbolo do fogo, mas muitos outros animais morreram. Perdemos muito da nossa vida selvagem”, completou ele.

Creighton diz que desenvolveu vínculos com os wombats, vem se dedicando a salvá-los dos incêndios e que um dos motivos de estar ajudando esses animais com todos os seus esforços é porque as organizações estão mais preocupadas com outras perdas, que não incluem os animais, tais como: pessoas, casas, estradas e serviços públicos, embora a perda de animais esteja estimada em um bilhão.

Ele declarou: “Aqueles que sobreviveram a esse incêndio horrível entrando em suas tocas, retornarão a um mundo completamente diferente e não têm ideia de como existir nele”. “Estamos fazendo todo o possível para mudar isso”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>