Vaca grávida se ajoelha e chora para não ser morta em matadouro


Os funcionários do açougue compartilharam o vídeo e a vaca acabou sendo comprada e levada para um templo budista

A vaca se ajoelhou como que implorando para viver. Foto Pear Video/Daily Mail

O vídeo de uma vaca que se ajoelha diante dos funcionários de um matadouro como que implorando para não ser morta, viralizou num aplicativo de mensagens da China e motivou um final feliz. O caso aconteceu em 5 de janeiro em Shantou, uma província de Guangdong.

Segundo matéria do Daily Mail, “o clipe mostra uma vaca fêmea, que pode estar grávida, dobrando as duas pernas da frente e se recusando a andar, aparentemente com lágrimas nos olhos”.  A cena foi gravada do lado de fora do matadouro, no caminho que os animais fazem do caminhão de transporte até a cabine onde são mortos e compartilhada o aplicativo de mensagens chinês WeChat.

Imediatamente várias pessoas se comoveram com a situação e começaram um financiamento coletivo para salvar o animal. A “vakinha” feita para a “vaquinha” arrecadou o equivalente a R$ 14.540 e ela foi levada a um Templo Budista Leão de Ouro em Jieyang para viver em liberdade.

“Um clipe posterior à soltura mostra alguns tipos de estranhos dirigindo um caminhão para pegar a vaca depois que o matadouro concordou em vendê-la a eles. A vaca então se ajoelha novamente em um gesto aparente para agradecer a seus salvadores. Ela manteve essa postura por um minuto na frente do motorista depois de chegar ao templo”, continua a matéria do Daily Mail.

Veja o vídeo aqui


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>