Denúncia

Vaca é espancada, chutada e abusada sexualmente em fazenda leiteira inglesa

Algumas das imagens mais perturbadoras registradas em vídeo, mostram um trabalhador tocando duas vacas em áreas íntimas em duas ocasiões diferentes

Foto: ONG Surge
Foto: ONG Surge

Vacas leiteiras foram filmadas sendo socadas, chutadas e abusadas sexualmente em uma fazenda britânica alvo de uma investigação secreta. A propriedade é ligada ao vice-presidente da União Nacional dos Agricultores do país, Guy Smith, que dá palestras nacional e internacionalmente sobre bem-estar animais.

Câmeras ocultas foram colocadas na fazenda Wickboro Wick Farm, em Essex, na Inglaterra, como parte da campanha Dismantle Dairy, criada pela organização de direitos animais Surge.

Foto: ONG Surge
Foto: ONG Surge

A fazenda está vinculada ao grupo de fazendas leiteiras Smith Farms (Clacton) Limited, onde Smith é listado como principal acionista e diretor – de acordo com documentos do departamento responsável.

Imagens perturbadoras

Várias visitas disfarçadas realizadas de 10 de maio a 21 de junho deste ano encontraram “filhotes mortos apodrecendo ao ar livre em estado avançado de decomposição”, bem como “inúmeras incidências de chutes, socos, pancadas com paus, puxadas e torcidas nos rabos, gritos e xingos”.

Foto: ONG Surge
Foto: ONG Surge

“Algumas das imagens mais perturbadoras mostram um trabalhador tocando duas vacas em áreas íntimas em duas ocasiões diferentes”, disseram os investigadores. “O trabalhador parece estar movendo a mão para cima e para baixo de uma maneira que sugerisse masturbação”.

“Cheio de violência”

Em um comunicado enviado ao Plant Based News em 30/11, Ed Winters, co-diretor da ONG Surge, disse: “O objetivo de nossa investigação era mostrar que mesmo as fazendas leiteiras pertencentes aos indivíduos mais respeitados e poderosos da indústria estão cheias de violência e abuso”.


“No entanto, embora o abuso de vacas leiteiras ocorra dentro das práticas legais assim como das ilegais, ficamos chocados com a brutalidade que documentamos na fazenda de Guy Smith – que viaja e dá palestras sobre bem-estar animal – enquanto em sua fazenda, os animais são tocados em áreas íntimas, perfurados, impregnados à força, presos em currais solitários e abusados verbalmente”.

“Chegou a hora de reconhecermos que o abuso é sistemático em toda a indústria de laticínios e a única maneira de acabar com a violência é viver um estilo de vida vegano”.

“Eu não sou responsável”

Smith disse ao Independent: “Desejo esclarecer que não sou responsável de forma alguma pelo setor de laticínios da empresa e não obtive nenhum benefício financeiro. Em particular, não tenho responsabilidade pelo recrutamento ou treinamento de funcionários e nem tenho alguma opinião sobre a maneira como esse lado da empresa é administrado”.

Foto: ONG Surge
Foto: ONG Surge

“O bem-estar animal deve ser considerado uma prioridade e não tenho dúvidas de que os responsáveis pelo setor de laticínios da empresa tomarão imediatamente todas as medidas necessárias para garantir que os mais altos padrões de bem-estar animal sejam mantidos no futuro”.

Submetidas à uma vida de escravidão, exploração e sofrimento, tendo seus filhos arrancados de sua presença sem terem tempo sequer de conhece-los, impregnadas seguidamente para viverem grávidas e assim produzirem leite, as vacas seguem subjugadas de forma vil e covarde pela indústria leiteira, cujo único objetivo é o lucro a que custo for.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui