Sofrimento

Tubarão-branco fica preso em gaiola de turistas e sangra até a morte

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @ARTUROISLASALLENDE

Nada foi feito para tentar salvar a vida do animal, que agonizou durante 25 minutos


Um tubarão-branco ficou preso em uma gaiola de turistas, usada para mergulho, e sangrou até a morte na Ilha de Guadalupe, no México. A região é considerada um santuário para os animais da espécie.

FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @ARTUROISLASALLENDE

O caso aconteceu em outubro, mas só foi divulgado atualmente. O governo do México, porém, já estava ciente do ocorrido.

O tubarão nadou em direção à gaiola e prendeu o focinho entre as grades. Desesperado, ele começou a se debater, o que fez com que ele se ferisse e começasse a sangrar. O animal ficou preso na gaiola por 25 minutos, agonizando, até morrer. As informações são do portal RIC Mais.

O ativista ambiental Arturo Islas Allende criticou o caso. Segundo ele, “ninguém fez nada para ajudar” o tubarão.

“Nós temos uma grande responsabilidade pelo que acontece com a natureza. (…) Sou a primeira pessoa a divulgar essas imagens porque acredito que quem me acompanham aqui ama a natureza”, afirmou o ativista, que contou que o dono da embarcação que faz a atividade de mergulho com a gaiola é o canadense Mike Leve, proprietário da Nautílus Liveaboards.

A empresa divulgou uma nota lamentando a morte do tubarão. “Houve um incidente com um tubarão branco e uma das nossas gaiolas na ilha de Guadalupe em outubro. (…) Ficamos preocupados tanto com os nossos mergulhadores quanto com o tubarão. Nós realizamos cerca de 50 mil mergulhos de tubarão branco todos os anos, e fazemos estas viagens desde 2003. Nossas gaiolas cumprem todos os requisitos do governo mexicano, e nunca em toda a nossa experiência vimos um tubarão mostrar esse comportamento”, diz o comunicado.

“As nossas gaiolas estão sendo modificadas para que possamos evitar que isto volte acontecer, fazer o nosso melhor para evitar que isto volte a acontecer. Estamos também incentivando nossos colegas com outros barcos de tubarão a aprender com este terrível incidente, para que também modifiquem suas gaiolas”, completa.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Arturo Islas Allende (@arturoislasallende) em

Nota da Redação: a ANDA repudia o mergulho com gaiolas para observação de tubarões por entender que, além de casos terríveis como o registrado no México, essa atividade também pode estressar os tubarões. Inserir humanos em um ambiente do qual eles não fazem parte é invasivo para os animais e deve ser sempre evitado. Animais não são objetos em exposição para serem tratados como entretenimento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui