“Ser Humano Lixo”

Músico Guilhermoso Wild lança disco contra exploração animal

EP “Ser Humano Lixo”, com sonoridade punk 77, é crítica ao consumo de animais

Wild reforça sua pegada ácida e crítica sobre os nossos hábitos de consumo baseados na violência contra os animais (Foto: Divulgação)
Wild reforça sua pegada ácida e crítica sobre os nossos hábitos de consumo baseados na violência contra os animais (Foto: Divulgação)

O músico e compositor vegano Guilhermoso Wild, de São Paulo (SP), lançou ontem (7) o disco “Ser Humano Lixo”, que traz duas músicas com sonoridade punk rock 77 que criticam a exploração de animais para consumo.

No processo de gravação, o EP que remete ao punk do final dos anos 1970 e início da década de 1980, contou com as participações de Victor Kroner (guitarra), Marcus Betioli (baixo), Pedro Torres (bateria) e Carmina Juarez (vocal), além de Wild como vocalista, guitarrista e compositor.

Assim como fez na música “Só da Boca prá Fora”, lançada em abril deste ano, Guilhermoso Wild reforça sua pegada ácida e crítica sobre os nossos hábitos de consumo baseados na violência contra os animais. E ele ratifica mais uma vez que é sua forma de contribuir com o veganismo e alertar o ouvinte para a necessidade de mudança.

Com a preocupação de atingir muitas pessoas com sua música e mensagem, Wild tem disponibilizado o EP no maior número possível de plataformas digitais. Como dezembro é o mês mais violento para os animais, já que o consumo de carne aumenta muito em relação a outros períodos do ano, o lançamento veio em boa hora para quem defende os direitos animais.

E já tem atraído repercussão de personalidades do mundo da música – como o músico, apresentador de TV e radialista Luiz Thunderbird, que marcou gerações como VJ da MTV:

“Numa porrada na orelha, a letra ilustra a forma desumana como esses bichos são transformados em guloseimas sangrentas para as ceias do ser humano. Crueldade pura, o ser humano não deu muito certo nesse aprimoramento alimentício. Eu mesmo tenho frequentado restaurantes veganos, assistido a filmes e documentários sobre o tema, evitado os alimentos que implicam em crueldade aos animais. Porque a mensagem é forte e inegável. Visite um matadouro, uma granja, tire suas conclusões.”

E conclui: “Fica claro que esse EP é político, como deve ser a música, a arte, a literatura. Vai incomodar muita gente, assim deve ser. Vai somar com bastante pessoas também, ainda bem. O som é pesado, punk rock 77, direto nas veias e artérias.”

Saiba Mais

Com influências que incluem Jimi Hendrix, Alice Cooper, New York Dolls, Sex Pistols e Motorhead, Guilhermoso Wild transita pelo pré-punk, punk e rock experimental. Em 2017, ele lançou o disco “Exp+” e ainda este ano sai o álbum “Eu Acredito”. Seus trabalhos estão disponíveis no YouTube, Spotify e Deezer.

Para ouvir o EP, clique aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui