Direitos Animais

Juíza derruba tentativa da indústria de carne de impedir a implementação da lei de bem-estar animal

A lei, batizada de “Proposição 12”, que expande os requisitos de espaço para galinhas, bezerros e porcos e proíbe a venda de qualquer produto derivado de animais confinados na Califórnia, deve ser promulgada conforme programado, entre 2020 e 2022.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Na semana passada, a juíza Christina A. Snyder, do Distrito Central da Califórnia, nos Estados Unidos, decidiu contra o pedido do grupo de lobby de carne do North American Meat Institute (“NAMI”) que apresentou um pedido de liminar para interromper a implementação da Proposição 12.

A NAMI está atualmente processando o estado da Califórnia e estava procurando prolongar a promulgação da nova lei de bem-estar animal do estado, que entra em vigor entre 2020 e 2022, durante a implementação de seus procedimentos legais.

Aprovada por maioria dos votos em 2018, a Proposição 12 estabelece requisitos mínimos específicos de espaço para animais criados para alimentação, com base na Proposição 2 – uma iniciativa de votação de 2008 que estabelece medidas preliminares para proibir o confinamento extremo de animais de criação.

De acordo com a Proposição 12, até 2020, os porcos, bezerros e galinhas poedeiras devem receber requisitos adicionais de espaço e as galinhas devem estar “livres de gaiolas” até 2022. Além disso, todos os produtos animais que vierem de fora da Califórnia que não cumprem esses requisitos, incluindo ovos derivados de galinhas de granja, serão proibidos de serem vendidos no estado.

A proposição 12 é apoiada por várias organizações de direitos animais, incluindo Compassion Over Killing (COK), Humane Society dos Estados Unidos (HSUS), Mercy For Animals, Fundo de Defesa Legal para Animais, Igualdade Animal, The Humane League, Farm Sanctuary e Compaixão no World Farming USA.

Além de rejeitar o pedido de liminar da NAMI, a juíza Snyder decidiu permitir que o COK e uma coalizão de grupos de defesa animal liderados pelo HSUS intervissem no processo da NAMI – que alega que a Proposição 12 é inconstitucional – como réus ao lado do estado da Califórnia.

“A proposição 12 terá um impacto literal na vida de milhões de animais, reduzindo o sofrimento inerente a essas práticas desumanas de confinamento”, disse Will Lowrey, advogado do COK. “Juntamente com nossos parceiros de coalizão, o COK tem orgulho de representar os interesses dos animais e esta agradecido por essas decisões”. A NAMI está atualmente revisando suas opções, que incluem apelar da decisão do tribunal.

Muitas empresas – incluindo Kroger, Walmart e Publix – já se comprometeram a eliminar gradualmente as gaiolas em escala industrial e o confinamento cruel de suas cadeias de suprimentos, e a Proposição 12 tornaria obrigatório que eles tomem medidas caso desejem continuar seus negócios no estado.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui