China

Governo de Macau adota boi que escapou do matadouro

Animal deve ganhar um nome e viver até os seus últimos dias em paz, além de ser um exemplo para mostrar ao público a origem da carne

Boi que escapou do matadouro estava vagando pelo distrito de Ilha Verde quando foi encontrado por um grupo de pessoas (Foto: Macau News)
Boi que escapou do matadouro estava vagando pelo distrito de Ilha Verde quando foi encontrado por um grupo de pessoas (Foto: Macau News)

Na última quarta-feira (4) em Macau, na região autônoma da China continental, um boi que escapou do matadouro estava vagando pelo distrito de Ilha Verde quando foi encontrado por um grupo de pessoas.

Quando veterinários a serviço da Secretaria de Assuntos Municipais de Macau chegaram ao local, o boi estava visivelmente assustado e incomodado, provavelmente porque temia pelo próprio destino.

Segundo o Macau News e o Macau Post Daily, quase 30 pessoas participaram da ação de captura do animal – episódio que movimentou também policiais, bombeiros e funcionários do matadouro de onde fugiu.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Depois de avaliar a situação, os veterinários usaram tranquilizantes para levá-lo até outro local. O secretário de Assuntos Municipais de Macau, José Maria da Fonseca Tavares, disse que eles entraram em contato com a Nam Kwong Group Co., que era a proprietária do animal.

A empresa concordou com a adoção do boi pela Secretaria de Assuntos Municipais. Embora ninguém saiba como o bovino conseguiu escapar do matadouro, Tavares destacou que o animal deve ganhar um nome e viver até os seus últimos dias em paz, além de ser um exemplo para mostrar à população a origem da carne.

O motivo é que a maioria dos residentes locais nunca viu um bovino vivo, já que quase toda a carne que chega a Macau é importada, já que a região autônoma, embora tenha matadouro, não tem a tradição da criação de gado para consumo.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui