Exploração animal

Câmara discute maus-tratos e morte de jumentos para consumo na terça

Foto: Mmarchin/Divulgação/Agência Câmara

“A matança de jumentos no Brasil visa atender um anseio meramente comercial e acaba negligenciando questões sanitárias e o bem-estar desses animais”


Na terça-feira (3), às 14h, a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados realiza audiência pública no Plenário 8 para discutir maus-tratos e morte de jumentos para consumo.

Foto: Mmarchin/Divulgação/Agência Câmara

Solicitado pelo deputado Célio Studart (PV-CE), o debate é considerado de grande importância em um momento em que o Tribunal Regional Federal da 1ª Região derrubou liminar que proibia a matança de jumentos na Bahia, assim como a exportação da carne desses animais.

“A matança de jumentos no Brasil visa atender um anseio meramente comercial e acaba negligenciando questões sanitárias e o bem-estar desses animais. Em janeiro de 2019, por meio de denúncia anônima, descobriu-se o estado de insalubridade e calamidade a que vêm sendo submetidos, quando, em Canudos, na Bahia, revelou-se a morte de 200 animais por falta de água e comida”, argumenta o deputado no requerimento.

Segundo Studart, os jumentos que seriam exportados para a China morreram em decorrência de fraqueza e inanição. “Além destes, outros 800 animais foram encontrados na região. Meses antes, em Itapetinga, dezenas de outros jumentos estavam em situação semelhante”, informa.

Vale lembrar também que o consumo da carne de jumento não faz parte dos hábitos dos brasileiros, até porque há uma relação de familiaridade e consideração que se perpetuou culturalmente em relação aos jumentos a partir do século 16.

No entanto, a China que mata cerca de 1,5 milhão de jumentos por ano, seja para o consumo de carne ou para a utilização na medicina chinesa, tem dialogado com o Brasil desde 2015, onde a criação de jumentos é uma tradição, para intensificar a exportação desses animais.

Para discutir sobre o assunto, foram convidados representantes do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, da Frente Nacional de Defesa dos Jumentos, ONG Donkey Sanctuary, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, Ministério da Agricultura e da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Ceará.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui