Imagens de cães assados vendidos em barracas de rua do Vietnã chocam turistas


Foto: Soi Dog ONG
Foto: Soi Dog ONG

Cães assados no espeto vendidos em barracas de rua pelos vendedores ambulantes do Vietnã foram flagrados em fotos horríveis de um mercado de carne.

Os corpos dos cães pequenos podem ser vistos dispostos sobre as grelhas, enquanto os vendedores se preparam para cortá-los e servi-los nos restaurantes de mercado de Hanói “Thit Cho”.

As imagens, capturadas por Josh Edelson, que estava viajando pelo país, mostram a pele endurecida e queimada dos animais se partindo enquanto eles são empilhados um sobre os outros.

Foto: Pinterest
Foto: Pinterest

Muitos dos cães ainda têm os dentes no lugar como pode ser vistos nas imagens.

Josh, que vive na Califórnia (EUA), disse que tentou por dois dias encontrar fornecedores que lhe permitissem filmar e fotografar suas barracas de espetos de carne de cachorro.

Ele disse: “A primeira vez que tentei, eles me expulsaram. Eles não gostam de tirar fotos, provavelmente porque é uma parte bastante controversa da cultura deles comer cachorro”.

“Os moradores afirmam que isso faz parte da cultura da região e que o costume deve permanecer”.

Foto: World Dog Alliance
Foto: World Dog Alliance

Josh disse que a certa altura, durante uma visita ao mercado, ele viu soldados se aproximarem de uma barraca e esperava vê-los fechá-la.

No entanto, ele ficou surpreso quando os soldados compraram alguns dos espetos de cachorro.

Josh acrescentou: “Eu pensei que os soldados estavam lá para fechar a barraca, mas fiquei surpreso ao vê-los comprar alguns espetos para comer”.

Comer cachorro ainda é legal no sudeste da Ásia, embora seja desaprovado pela maioria da população e o governo planeje proibir seu consumo até 2021.

No entanto, a indústria de carne de cachorro estava crescendo no país há alguns anos, com relatos de animais roubados de residências para serem transformados em comida.

Foto: We Animals

Em 2014, sete toneladas de cães vivos eram enviados para Hanói todos os dias, relata o Daily Mail.

A maioria dos animais enviados vinha da Tailândia, Camboja e Laos.

Histórias de horror de cães sendo espancados até a morte e recheados de pedras e facas para aumentar seu valor de mercado chocaram o mundo.

Outros têm a garganta cortada ou são esfaqueados no peito, enquanto outros são queimados vivos.

Foto: Wikimedia Commons/calflier001
Foto: Wikimedia Commons/calflier001

Alguns clientes dos mercados de carne de cachorro acreditavam que quanto mais o animal sofria em sua morte, mais saborosa ficava sua carne.

No entanto, nos últimos anos, essa indústria cruel viu seus números despencarem após crescentes pressões de grupos ativistas pelos direitos animais em todo o mundo. As informações são do Mirror UK.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DOÇURA

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>