Avon anuncia fim de testes em animais em seus produtos em todo o mundo


A empresa afirmou que deixará de vender produtos testados em animais até julho de 2020


A Avon anunciou na quarta-feira (18) o fim dos testes em animais em seus produtos em todo o mundo, inclusive na China, onde leis exigem que os experimentos sejam feitos.

(Germano Lüders/EXAME)

O presidente da empresa, José Vicente Marino, afirmou em nota que “não acreditamos que os testes em animais sejam necessários para garantir a segurança de um produto”.

Para que possa continuar atuando no mercado chinês sem executar testes em animais, a Avon informou ao portal Exame que “fará algumas reformulações nas linhas de produtos e abertura de novos canais de e-commerce que não exijam o cumprimento dos requisitos legais do país para testes em animais”.

Categorias que exigem testes na China, como produtos como protetor solar e desodorantes, serão descartadas pela empresa. No entanto, a exigência de experimentação animal não vale para vendas feitas pela internet, meio pelo qual os chineses podem comprar os produtos sem que tenham sido testados em animais.

A diretora de assuntos corporativos e sustentabilidade, Natalie Deacon, explicou ao jornal Valor Econômico que a Avon deixará de vender produtos testados em animais até julho de 2020.

“Estamos trabalhando com pequenos volumes no estoque [de produtos testados em animais] nos próximos meses. Temos um negócio em crescimento na China, com clientes que queremos continuar atendendo”, afirmou Natalie.

“A Avon apoia o desenvolvimento de alternativas, trabalhando em parceria com organizações científicas que estão desenvolvendo novas abordagens para a avaliação de segurança de produtos que não usam animais”, completou. Segundo ela, a empresa está comprometida no apoio para por fim a essa exigência na China.

A companhia afirmou que não faz testes em animais no Brasil há 30 anos e que é parceira de organizações como Ciências In Vitro, FRAME e a Humane Society International.

A partir de agora, segundo a Avon, novas certificações “cruelty-free” serão procuradas pela empresa para comprovar que nenhum teste em animal está sendo feito em todas as marcas e em todos os países que ela opera.

Projetos para por fim aos testes já vinham sendo promovidos pela Avon antes dela ter sido comprada pela Natura, conhecida por políticas mais sustentáveis. Com a fusão das empresas, formou-se a companhia global Natura&Co – a quarta maior empresa de cosméticos do mundo, avaliada em mais de 10 bilhões de dólares.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

GENTILEZA

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO

AÇÃO SOCIAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>