Corpos de dez golfinhos são encontrados em praia em apenas seis semanas


Foto: Mercury Press
Foto: Mercury Press

Os cadáveres de 10 golfinhos encontrados encalhados em uma praia inglesa em pouco mais de um mês foram atribuídos a uma corrida desesperada dos pescadores europeus antes do Brexit (Saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Os ativistas pelos direitos animais dizem que um número recorde de redes de arrastão em massa acompanhadas de barcos de pesca comerciais está atuando perto da costa britânica enquanto o Reino Unido se prepara para deixar as regulamentações de pesca da UE.

A ONG de proteção ambiental, Blue Planet Society, com sede em Bournemouth (Inglaterra), diz que avistou 11 dos navios no Canal da Mancha – uma quantidade recorde pescando na área ao mesmo tempo.

O detetive aposentado Dave Bailey afirma que os moradores da região encontraram 10 golfinhos e botos mortos só na praia de Lannacombe nas últimas seis semanas. Foi relatado que os mamíferos marinhos não tinham feridas visíveis além dos locais onde as gaivotas tinham bicado seus cadáveres, indicando que os animais provavelmente sufocaram enquanto estavam presos em redes de arrasto.

Foto: Dave Bailey/Mercury Press
Foto: Dave Bailey/Mercury Press

John Hourston, 53, voluntário da Blue Planet Society, disse: “Nas últimas seis semanas, houve até uma dúzia de “super arrastões” de barcos europeus no Canal da Mancha, da Cornualha a Dover.

“Eles não têm observadores independentes a bordo, estamos pressionando a UE a colocar observadores independentes para monitorar o que eles estão capturando, porque no momento temos que apenas aceitar sua palavra”.

“Mas é inegável a devastação que se segue aonde quer que eles estejam. Pode ser apenas uma coincidência, mas parece estranho que um número tão grande de navios esteja operando tão perto da costa do Reino Unido neste momento politicamente sensível”.

“É difícil dizer se eles estão tentando entrar e pescar tudo o que podem antes de serem bloqueados, mas eles estão aqui desde que a eleição geral foi anunciada. Realmente a saída do Reino Unido da UE mexeu com os pescadores”.

“Apenas nesta semana, dois dias antes da eleição, havia mais navios que jamais registramos na operação de controle entre Brighton e Eastbourne”.

Ele afirmou que os barcos de 260 pés de comprimento deixam um rastro de devastação em seus caminhos. Atualmente, Bruxelas estabelece regras padronizadas sobre a pesca em todos os estados membros através da Política Comum de Pescas (PCP).

Seu sistema de cotas permite que grandes pescarias comerciais joguem redes de arrasto nas águas de outros países. Mas o governo de Boris Johnson prometeu tirar o Reino Unido da PCP, embora não exista uma mudança iminente nas regras de pesca nas águas britânicas, já que o Reino Unido permanecerá parte do regime até o final do período de transição em dezembro de 2020 ou mais tarde.

Foto: Dave Bailey/Mercury Press
Foto: Dave Bailey/Mercury Press

Os defensores da PCP dizem que ela incentiva a pesca sustentável, gerenciando os cardumes além das fronteiras, enquanto os oponentes dizem que isso pode ser melhor gerenciado nacional ou regionalmente. O Reino Unido disse que estabelecerá suas próprias cotas para incentivar a sustentabilidade após o Brexit.

A ONG Blue Planet Society não tem filiação política, mas pressionou a UE a ter mais controle sobre os “super arrastões”. Hourston acrescentou: “A indústria da pesca foi autorizada a correr solta. Poderíamos perder dezenas de milhares desses animais que são mortos nas águas da UE todos os anos.

“Se fosse um mamífero em terra, como um cervo, haveria indignação. É uma desgraça global e não podemos assistir a ela calados”, concluiu o ativista. As informações são do METRO UK.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTUDO

IRRESPONSABILIDADE HUMANA

DESTRUIÇÃO

INCONSCIÊNCIA

CHIPRE

VIDA NOVA

REFLEXÃO

VISIBILIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>