Ativismo

Baterista Tommy Lee pede fim da crueldade contra burros na Grécia

“Fiquei especialmente zangado ao saber que uma lei aprovada há alguns anos para ajudar os burros não está sendo cumprida"

Os turistas deveriam pegar o teleférico”, exortou Tommy Lee (Fotos: Getty/CNN)

Considerada a mais espetacular das ilhas que adornam as águas cintilantes do Mar Egeu, Santorini é uma referência paradisíaca do que restou de uma civilização micênica que existiu a 3,6 mil anos, quando um vulcão explodiu, restando somente fragmentos rochosos.

No entanto, em meio a tantas histórias e belezas, nem tudo que se testemunha em Santorini é agradável aos olhos. Pelo menos para quem não gosta de ver animais sofrendo. Na ilha grega, um dos passeios mais famosos até a cidadezinha de Fira, no topo de uma escarpa, pode ser feito por meio de um teleférico, que não leva mais do que dois minutos e oferece o bônus de vistas deslumbrantes. Ou pode ser feito a pé, o que não leva mais do que 30 minutos de caminhada.

Porém, muitas pessoas ainda optam pela opção “autêntica” ou “à moda antiga”, que significa montar sobre o lombo de um burro ou de uma mula, obrigando o animal a transportá-lo. O trajeto em zigue-zague não é fácil e quem presta atenção no animal percebe o esforço descomunal que ele é condicionado e obrigado a fazer para cumprir o trajeto.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

E foi isso que motivou o músico Tommy Lee, mais conhecido como baterista da banda de hard rock Mötley Crüe, em parceria com a organização Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA), a enviar este mês uma carta ao ministro grego Makis Voridis pedindo o fim da crueldade contra burros na Grécia.

“Sinto-me honrado por ter nascido em Atenas e, para onde quer que eu viaje com o Mötley Crüe, proclamo com orgulho a minha herança grega. Mas há um problema que estraga a reputação da Grécia que espero que ajude a resolver: o repugnante abuso de burros e mulas, utilizados para levar turistas a subidas íngremes da colina de Santorini.”

Tommy Lee disse que visitou a ilha no último verão e recusou-se a andar de burro até o centro da cidade. “Fiquei especialmente zangado ao saber que uma lei aprovada há alguns anos para ajudar os burros não está sendo cumprida. Os turistas deveriam pegar o teleférico”, exortou.

E acrescentou: “Em vez disso, eles se amontoam sobre os burros, que são forçados a transportar seres humanos para cima e para baixo nos 500 degraus do porto até a velha cidade de Fira e várias vezes ao dia. Selas inadequadas causam sérias inflamações que frequentemente não são tratadas. Os animais não têm proteção contra o sol escaldante da Grécia.”

O baterista se junta a outros artistas que também têm feito campanha contra o passeio de burros em Santorini – como o guitarrista do The Smiths, Johnny Marr.

Se você também se opõe à prática, você pode colaborar com um abaixo assinado da PETA – clique aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui