Vídeo flagra elefanta quebrando barreira em rodovia para que sua manada pudesse atravessar


Foto: Twitter
Foto: Twitter

A Internet está cheia de inúmeros vídeos de elefantes lidando com obstáculos criados pelo homem, provando que eles são um dos animais mais inteligentes sobre a Terra. Uma filmagem recente de uma manada de elefantes tentando atravessar uma rodovia movimentada, que se tornou viral nas redes sociais, tem atraído a atenção de usuários do mundo todo.

O clipe mostra uma elefanta tentando quebrar uma barreira central em uma movimentada estrada que liga as cidades indianas de Coimbatore e Mettupalayam para ajudar sua manada a alcançar o outro lado da estrada e assim entrar na floresta.

O vídeo foi compartilhado no Twitter pelo oficial da IFS ou Indian Forest Service (Serviço Florestal Indiano), Parveen Kaswan, que elogiou a qualidade de liderança da elefanta ressaltando a capacidade única dos elefantes de nunca esquecem suas rotas.

Ele compartilhou o vídeo com a legenda: “Liderança é principalmente sobre responsabilidade. Uma elefanta abre caminho para outros cinco membros da família atravessarem a movimentada estrada Coimabtore até a Rodovia Nacional Mettupalayam. Os elefantes nunca esquecem suas rotas”.

No vídeo, a elefanta que lidera o rebanho pode ser vista empurrando as barreiras divisórias do canteiro central da rodovia com sua tromba, exercendo sua força e depois quebrando o obstáculo. Assim que ela abre o caminho, os demais atravessam rapidamente a estrada movimentada e entram na floresta.

O vídeo alcançou 17 mil visualizações, 1,5 mil curtidas e 421 retweets.

Foto: Twitter
Foto: Twitter

Internautas elogiaram a memória dos elefantes e alguns deles criticaram a maneira como os humanos invadiram seus habitats. As informações são do jornal Indian Times.

Vida de elefante

Grupos de elefantes ou manadas seguem uma estrutura matriarcal em que a elefanta mais velha fica no comando dos demais. Os rebanhos são compostos principalmente por membros da família do sexo feminino, filhotes e elefantes mais jovens, de acordo com o LiveScience e incluem cerca de 6 a 20 membros, dependendo do suprimento de alimentos. Quando a família fica muito grande, os rebanhos geralmente se dividem em grupos menores que permanecem na mesma área.

A matriarca conta com sua experiência e memória para lembrar onde estão os melhores locais para comida, água e onde encontrar proteção. A matriarca também é responsável por ensinar aos membros mais jovens de sua família como se socializar com outros elefantes.

Foto: Jasoprakas Debdas
Foto: Jasoprakas Debdas

Os elefantes são muito sociais e podem se comunicar entre si e identificar outros elefantes a distâncias de até 3 quilômetros usando sons estrondosos e agudos que ficam abaixo do alcance audível dos seres humanos, de acordo com o LiveScience.

Os elefantes demonstram prontamente boas maneiras aos membros de seu rebanho e outros rebanhos. Por exemplo, eles usam suas trombas para cumprimentar um ao outro, segurando-a no alto ou inserindo a extremidade da tromba na boca de outro elefante.

Os elefantes também prestam muita atenção ao bem-estar de todos os membros de seu rebanho e farão o possível para cuidar e proteger os membros fracos ou feridos.

Foto: Pinterest
Foto: Pinterest

Eles são considerados uma espécie extremamente inteligente e foram observados mostrando habilidades avançadas de resolução de problemas e demonstrando empatia, luto e autoconsciência, de acordo com um artigo da Scientific American.

Estado de conservação

A União Internacional para Conservação da Natureza e Recursos Naturais (IUCN) classifica o elefante asiático como ameaçado de extinção. Embora não se saiba exatamente quantos elefantes asiáticos restam no planeta, os especialistas acreditam que a população está diminuindo.

Foto: The Economist
Foto: The Economist

O elefante africano é considerado vulnerável, de acordo com a IUCN, e a população da espécie está aumentando. Segundo a African Wildlife Foundation, existem cerca de 415 mil elefantes africanos em estado selvagem.

Ameaças contra a sobrevivência de elefantes africanos e asiáticos incluem caça e perda de habitat, segundo o World Wildlife Fund.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>