Voluntários descrevem experiência na conservação de animais como oportunidade única


Foto: Volunteer Network
Foto: Volunteer Network

O Dia Internacional do Voluntario comemorado anualmente em 5 de dezembro, foi criado pela Assembleia Geral da ONU em 1985. A data oferece uma oportunidade para organizações que envolvem ações sociais promover o voluntariado, incentivar os governos a apoiar esforços voluntários e reconhecer contribuições dos indivíduos que praticam serviços voluntários.

Ao celebrar este dia reconhecemos esses heróis desinteressados dos dias atuais e a contribuição que eles dão para construir um mundo melhor para todos, incluindo a conservação da vida selvagem ameaçada de extinção do planeta.
Segundo dados de uma estimativa da ONU em torno de 1 bilhão de pessoas se inscrevem em programas de voluntariado pelo mundo todo a cada ano, formando uma poderosa força global na luta contra os muitos desafios que o planeta enfrenta atualmente.

Além das inúmeras horas trabalhadas, dedicadas altruisticamente ao bem estar dos animais ameaçados, o voluntariado internacional contribui para a execução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, promove um intercâmbio cultural mutuamente benéfico e aumenta a conscientização sobre as questões prementes de nosso tempo.

O voluntariado para proteção da vida selvagem é considerado entre os seus praticantes como uma das melhores maneiras de se voluntariar – voluntários consideram está uma experiência extraordinária de vida, tendo a oportunidade de viver e trabalhar diariamente com pessoas locais e animais selvagens em lugares que os turistas raramente chegariam. É descrita também uma grande oportunidade de conhecer outros voluntários com paixões e interesses semelhantes de todo o mundo, alguns dos quais acabam se tornando amigos ao longo da vida e conexões duradouras e importantes para o futuro.

Pessoas que há realizaram a experiência contam que o voluntariado também permite amplitude de conhecimentos e habilidades, aquisição prática de experiência em campo e uma nova perspectiva de vida e habilidades que transformam.

Para quem viveu isso na pele, o mais importante no voluntariado é testemunhar o impacto de suas ações, fazer parte da solução, trabalhar com outras pessoas com ideias semelhantes e perceber que pode-se fazer a diferença: essas são experiências que mudam uma vida. É o que leva as pessoas a continuarem sendo voluntárias.

“Certamente, uma dessas questões prementes é conservar nossa vida selvagem para as gerações futuras, diante da caça e dos diversos crimes praticados contra a vida selvagem. Felizmente, os voluntários estão firmes para mudar a maré na conservação da vida selvagem – são cidadãos comuns dispostos a viajar para terras distantes, arregaçar as mangas e salvar os animais ameaçados. Esses voluntários estão fazendo uma diferença real e tangível na proteção e conservação da vida selvagem, além de mudar suas próprias vidas para melhor”, diz Earl Smith, CEO da ONG Voluntariado na África.

Só na ONG administrada por Smith ele conta que testemunha em primeira mão o impacto que os voluntários causam, tendo recebido mais de 9.500 voluntários de 25 países. “Nossos voluntários na África ajudaram a reabilitar mais de 1.100 animais, doando inúmeras horas e contribuindo significativamente com os gastos com o turismo destinados à diversos projetos de conservação da vida selvagem”, acrescenta Smith.

Na vanguarda da facilitação do voluntariado ético e seguro para a conservação da vida selvagem, as entidades de proteção animal africanas recrutam profissionalmente, hospedam e cuidam de voluntários durante a sua estadia em um programa de conservação da vida selvagem que acendem sua paixão e mudam suas vidas para melhor, ao mesmo tempo que essas pessoas contribuem de forma real no esforço global para conservar a vida selvagem mais icônica do planeta.

“É realmente a experiência de viagem e voluntariado de uma vida – como evidenciado pelo fato de que mais de 850 de nossos voluntários retornam repetidas vezes”, diz Smith.

Ações de voluntariado como essas estão causando um impacto significativo na conservação da vida selvagem – exatamente em seu habitat natural, onde ela é fundamental – e contribuindo para deixar um legado duradouro e biodiverso para as gerações futuras.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>