Maus-tratos

Três cães são encontrados carbonizados e outros 30 são resgatados em Goiás

Foto: Polícia Civil/Divulgação

A maior parte dos cachorros é da raça pit bull. A polícia suspeita que os animais tenham sido explorados em rinhas


A Polícia Civil encontrou na segunda-feira (25) três cães carbonizados dentro de um tambor em chamas, e outros 30 com sinais de maus-tratos em uma chácara em Anápolis (GO).

Foto: Polícia Civil/Divulgação

O caso foi descoberto após uma denúncia anônima. A ação realizada no local contou com o apoio da Polícia Militar e do Centro de Zoonoses.

O delegado Éder Ferreira Martins afirmou ao G1 que os cachorros eram mantidos em condição degradante. A maior parte deles é da raça pit bull.

“Do total, 22 estavam em péssimas situações, doentes, bem magros, fracos e com as costelas aparentes. Eles ficavam presos a correntes, sem água, comida ou proteção contra a chuva”, disse.

Um homem foi preso. Ele é proprietário do imóvel, mas negou ter praticado os maus-tratos. Em depoimento à polícia, o homem afirmou que o local foi alugado para outro homem, que é procurado pelas autoridades.

Foto: Polícia Civil/Divulgação

As circunstâncias nas quais os três cães carbonizados foram encontrados e a possibilidade dos pit bulls serem explorados em rinhas estão sendo investigadas.

“A suspeita é que os cães tenham morrido de fome ou sede, sido jogados no tambor e incendiados”, afirmou o delegado.

Os cachorros sobreviventes foram resgatados pela Polícia Militar. Eles foram levados para o Centro de Zoonoses e estão recebendo os cuidados necessários.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui