Exemplo

Rainha da Inglaterra abandona o uso de peles após se tornar alvo de críticas pelo mundo todo

A estilista da rainha, Angela Kelly, disse à revista Vogue que caso "Sua Majestade" participe de algum evento em local de clima particularmente frio, peles falsas serão usadas para garantir que ela se sinta aquecida

Photo: Julian Calder
Photo: Julian Calder

A rainha Elizabeth II abandonou definitivamente o uso de peles de verdade este ano e vai optar por peles que não sejam de origem animal no futuro, de acordo com sua estilista principal, Angela Kelly.

Segundo Kelly, que escreveu um livro de memórias contando sua experiência ao lado da rainha, Elizabeth II decidiu tirar oficialmente as peles de seu guarda-roupa real em resposta à mudança de atitudes da sociedade e ao sofrimento dos animais na indústria de pele.

Além disso, de acordo com a revista Vogue, “nos últimos anos, sua escolha de usar peles de verdade tem sido severamente criticada pela opinião pública”.

Imitação de pele

Em entrevista à Vogue, Kelly disse: “Se Sua Majestade participar de um evento ou compromisso em um local de clima particularmente frio, deste ano em diante, peles falsas serão usadas para garantir que ela fique aquecida”.

A rainha não é a primeira realeza a evitar o material: a duquesa de Sussex, Meghan Markle, também não usa peles de animais por razões éticas.

“Parabéns”

“Os tempos estão mudando e parabenizamos a rainha por ter mudado com eles”, disse Connor Jackson, CEO do grupo de advocacia Open Cages, em um comunicado enviado ao site Plant Based News.

“Todo mundo, da realeza ao comprador comum na rua, sabe que não precisamos abusar e matar animais para parecermos luxuosos”, disse o comunicado.

“Encorajamos o governo do Reino Unido a seguir os passos da rainha e usar o Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) como uma chance de proibir a importação de peles para o país para sempre”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui