Crueldade

Ouriço é morto por explosão de fogo de artifício preso a sua cabeça

A equipe de veterinários responsável pelo animal revelou que a extensão de seus ferimentos era muito grave, o que obrigou-os a sacrificar o mamífero

Imagem ilustrativa | Foto: iStock/Getty
Imagem ilustrativa | Foto: iStock/Getty

Um ouriço foi cruelmente morto após criminosos amarrarem um fogo de artifício a sua cabeça e detonarem o dispositivo – o crime ocorreu em Lancashire, na Inglaterra.

Os ferimentos do animal foram tão graves que ele teve de ser induzido à morte em Pendlebury Close, Longton, na noite de 8 de novembro.

A polícia de Lancashire disse em um post no Facebook: “É uma grande tristeza dizer que o ouriço teve que ser sacrificado devido à extensão dos ferimentos decorrente da explosão”.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

“Solicitamos que qualquer pessoa que possa ter alguma informação sobre esse incidente se apresente”, dizia o texto da publicação.

As autoridades responsáveis pediam ainda, que qualquer pessoa com informações ligasse para a polícia sendo que poderia fornecer as informações anonimamente.

Revolta nas redes sociais

O triste incidente ocorre em seguida de milhares de residentes de Staffordshire e Stoke-on-Trent (cidades inglesas) terem assinado uma petição pedindo a proibição da venda de fogos de artifício ao público em geral.

Foto: RSCPA
Foto: RSCPA

A notícia da morte do ouriço foi recebida com uma onda de raiva e revolta nas mídias sociais.

Um comentário dizia: “Isso é doentio! Um ato de uma mente muito perturbada, não de um comportamento normal para infligir tanta dor a um animal vivo.  Se alguém sabe quem fez isso, faça a coisa certa e denuncie o culpado agora!”.

Outra mulher escreveu: “Vou fazer uma doação para o Preston Hedgehog Rescue – seria fantástico que as pessoas se sentissem tão fortemente tristes ou zangadas pelo pobre pequeno animal e ajudassem todos os outros ouriços e animais aos cuidados do Preston Hedgehog Rescue (Centro de Resgate de Ouriços de Preston). Não podemos salvar esse pobre ouriço, mas podemos tentar ajudar a salvar todos os outros”.

Em sua página no Facebook, o Preston Hedgehog Rescue disse que foi inundado com pedidos para dar lar temporários aos ouriços e estava trabalhando com esses voluntários.

O Centro de Resgate criou uma página de angariação de fundos, Help the Hedgehogs (Ajude os Ouriços) de Preston e arredores.

E um usuário do Facebook, falando sobre a morte do animal, perguntou: “Como eles podem fazer isso com um doce ouriço?”

Mais crueldade contra ouriços

O incidente acontece apenas alguns dias depois que dois meninos, de 11 e 14 anos, admitiram, em um tribunal inglês, chutar um ouriço até a morte.

Os estudantes se depararam com o animal indefeso, apelidado de “Little Man” (Homenzinho) pelos habitantes locais, em Hayton Close, Sunderland, em setembro.

A polícia, que investiga o ataque, descobriu outros vídeos de crueldade contra animais em um dos telefones dos garotos. Os filmes incluíam os jovens incentivando um cachorro a ferir fatalmente filhotes de coelhos e pombos.

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

No Tribunal de Magistrados do Sul de Tyneside os meninos se declararam culpados de cinco crimes contra a vida selvagem. Eles foram encaminhados para a equipe de jovens infratores e uma das opções de sentença é a reeducação por meio do voluntariado em uma instituição de caridade pela vida selvagem.

A polícia permanece investigando o caso do ouriço morto pela explosão do fogo de artifício e procurando pelos responsáveis pelo ato de crueldade.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui