Crime brutal

Homem é condenado à prisão por matar gata grávida em secadora de roupas

Pixabay/Konevi/Imagem Ilustrativa

Uma câmera de segurança registrou o momento em que a gata foi colocada dentro da secadora de roupas em uma lavanderia em Kuala Lumpur, capital da Malásia


Um homem foi condenado a 34 meses de prisão na Malásia por maus-tratos a animais após colocar uma gata grávida em uma secadora de roupas, levando o animal à morte. A decisão judicial foi emitida nesta terça-feira (5).

Pixabay/Konevi/Imagem Ilustrativa

O crime aconteceu em setembro de 2018 em uma lavanderia em Kuala Lumpur, capital da Malásia. Uma câmera de segurança registrou o ato brutal e as imagens revoltaram a população, segundo a agência de notícias Bernama.

“Espero que esta sentença sirva de lição para o acusado e para o público em geral. Para que ninguém seja cruel com os animais”, declarou o juiz Rasyihah Ghazali.

Ao ser interrogado, K. Ganesh, de 42 anos, confessou o crime. Além da prisão, ele foi condenado a pagar uma multa de 40.000 ringgit (9.700 dólares). As informações são da AFP.

No entanto, embora tenha sido condenado, Ganesh permanece em liberdade sob fiança enquanto aguarda análise de recurso.

Ao matar o animal, o homem contou com a ajuda de um taxista que, em janeiro, foi condenado a dois anos de prisão. O corpo da gata foi encontrado por um cliente da lavanderia, que acionou a polícia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui