Natureza

Fotos flagram bebê orangotango acompanhando a mãe na busca por alimento

A fotógrafa Julia Wimmerlin capturou uma série belíssima e rara de imagens no Parque Nacional Tanjung Puting, na Indonésia

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

Abraçar seu filho de três meses de idade, depois de um longo dia, é uma expressão de amor e carinho com a qual todos os pais podem se identificar. E com esta mãe orangotango não é diferente.

Com uma mão livre enquanto o bebê recém-nascido se apega firmemente ao seu peito para mamar, ela não tem tempo para parar enquanto coleta comida para os dois. Nesse meio tempo o bebê se alimenta do leite materno enquanto ela está subindo nas árvores.

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

A fotógrafa Julia Wimmerlin capturou esta série belíssima de fotografias no Parque Nacional Tanjung Puting, na Indonésia.

Ela disse ao Daily Mail em 04 de novembro: “Quando eu vi essa mãe e esse bebê em particular, eu simplesmente não podia acreditar na minha sorte – essa foi a cena mais humana e emocionante que eu já assisti”.

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

“O bebê tem apenas dois a três meses de idade, assim como um bebê humano, ele é totalmente dependente da mãe”, disse a fotógrafa.

“Fiquei espantada com a interação entre os dois. Essa provavelmente foi uma das duas ‘entregas diárias’ de comida de orangotango para a estação da alimentação”, disse ela se referindo ao fato de que entidades especializadas deixam comida para os animais reintegrados na natureza.

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

“Você nunca pode prever o que acontecerá, já que essas refeições são principalmente ‘uma ajuda’ para ex-residentes de centros de reabilitação”.

Mesmo depois de serem libertados na natureza, eles podem ter problemas para encontrar comida.

“Desta vez, o primeiro na fila de comida foi o rei dessa área – um enorme macho alfa que se divertia comendo e definitivamente não estava com pressa”.

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

O poder e o domínio de um rei são tão fortes que ninguém ousa vir buscar comida até que o rei termine sua refeição.

“Esta mãe parecia muito impaciente para comer, então desceu, pegou tudo o que podia e rapidamente correu pelo tronco da árvore. Essa é a razão pela qual você vê os braços dela com comida diferente e pode contar pelo menos três laranjas na boca dela”.

Foto: Julia Wimmerlin/Caters News
Foto: Julia Wimmerlin/Caters News

“Esse ritmo de ocorrências continuou por um tempo: comer no topo – descer para pegar rapidamente alguma comida e subir de novo rapidamente”, conta Júlia.

“O bebezinho agarrou-se à mãe enquanto ela subia pelas árvores – ela até parecia estar tirando uma soneca em determinado momento. Eu pensei: ‘isso é maravilhoso’.”

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui