Pernambuco

Depoma dá exemplo e acolhe duas cadelas que viviam nas ruas

Ivana Costa
Ivana Costa

A vereadora Goretti Queiroz visitou, no final de outubro, a nova sede da Delegacia de Policia do Meio Ambiente (Depoma), instalada em Tejipió. A visita foi para conhecer o novo delegado Ademar Candido, que assumiu a pasta há pouco mais de um mês. Durante o encontro, Goretti Queiroz conheceu a história de duas cadelinhas que vivem no local.

Risoflora e Risoleta, como são chamadas pelos policiais lotados na sede, moram nos arredores da delegacia. As duas cadelas não têm raça definida e são cuidadas pelos policiais da sede. No departamento elas recebem ração e água, além de carinho de todos os que frequentam aquele espaço.

Durante o primeiro contato da vereadora no local, ficou definido que ela voltaria com a sua equipe na delegacia para castrá-las. No último final de semana, Risoflora e Risoleta ganharam um dia de princesa com direito a banho e tosa. Elas também receberam um fardamento de segurança personalizado.

Apesar de serem cuidadas pelos policiais da delegacia, as cadelas estão disponíveis para adoção. A única exigência feita pelos agentes é que a adoção seja feita por uma família que tenha disponibilidade para adotar as duas, já que elas não conseguem se separar.

“A gente sabe que há animais que realmente se apegam muito uns aos outros e não conseguem se separar. Nesse caso, a adoção conjunta é a melhor alternativa para evitar sofrimento da separação. Alguns animais acabam adoecendo quando separados e algumas vezes chegam até a morrer”, informou a vereadora.

Adoção conjunta

A adoção conjunta de animais auxilia na redução de ansiedade, estresse e/ou depressão. Estudos apontam que animais que passam muito tempo sozinhos sofrem de ansiedade. Os principais sintomas da depressão em um pet é comer exageradamente, deixar de brincar, urinar ou defecar pouco, assim como casos de diarreia frequente. O importante é consultar o médico veterinário ao indício de qualquer sintoma. Ter dois animais em casa muitas vezes evita esse tipo de doença, pois um faz companhia ao outro, dessa forma não sentirão tanto a ausência de seus tutores, enquanto os mesmos estiverem trabalhando ou fora de casa praticando alguma atividade externa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui