Queimadas

Casal resgata dezenas de coalas feridos em incêndios na Austrália

Até o momento, 26 coalas foram resgatados pelo casal, que transformou sua casa em um abrigo de emergência


Um casal passou a resgatar coalas feridos pelos incêndios florestais que atingem a Austrália. A casa de Paul e Christeen McLeod, no estado de Nova Gales do Sul, foi transformada em um abrigo de emergência.

Reprodução/SBS News

Cestos de plástico foram forrados com lençóis e toalhas para os coalas. Até o momento, 26 animais foram resgatados. De acordo com o governo, as queimadas levaram cerca de 350 espécimes à morte. As informações são do portal Metrópoles.

O casal tenta salvar a vida do maior número possível de animais. Na casa, é possível encontrar coalas com queimaduras graves, especialmente nas patas, focinho e orelhas.

Sootie foi um dos primeiros coalas a serem resgatados pelo casal. “No momento, nós o deixamos levemente sedado. Nós cuidamos dos ferimentos dele. Agora é uma espera e veja se ele responde ao tratamento”, disse Christeen McLeod ao jornal Daily Star. Aos poucos, o animal tem se recuperado e ganhado peso comendo folhas de eucalipto.

Reprodução/SBS News

O casal mora dentro de uma reserva e teme pelo futuro do local. “Perdemos muito do nosso habitat de coalas e, como ainda não conseguimos entrar na área, realmente não sabemos o que vamos encontrar quando retornarmos lá”, disse Christeen à Rede SBS News.

Nova Gales do Sul registrou 78 incêndios e declarou estado de emergência. Os coalas que vivem na região correm sério risco. A espécie pode ser extinta até 2050, segundo o World Wildlife Fund (WWF). Desde 2017, quando o estado revogou a Lei de Vegetação Nativa, mais de 5 mil hectares de habitat dos coalas foram devastados na região, conforme divulgou o WWF em relatório no ano passado. Esse desmatamento aumenta a ameaça sobre esses animais, que têm sua sobrevivência dificultada.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui