Final feliz

Cão que vivia na rua é adotado após ser agredido em Carazinho (RS)

Foto: Escola Estadual Marques de Caravelas

Além de ter sido adotado, Balu, como passou a ser chamado, ganhou casinha, ração e castração


Um cachorro que foi agredido por um motoboy em um posto de combustíveis em Carazinho (RS) foi adotado nesta terça-feira (12). Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento que o motoboy usa um facão para tentar ferir o animal.

Foto: Escola Estadual Marques de Caravelas

A agressão aconteceu no sábado (9). Apesar do homem atingir o cão com o facão, o animal não se feriu. As informações são do G1.

Indignada com o crime, a dona do posto de combustíveis, Tami Niely dos Santos, registrou um boletim de ocorrência.

“Sou protetora dos animais, jamais iria deixar isso passar. Esse cão era alimentado no posto e em uma escola próxima. Depois do acontecido, uma aluna dessa escola resolveu adotá-lo”, afirma Tami.

De acordo com a diretora da Escola Estadual Marques de Caravelas, Iara da Rocha, o cachorro estava sempre na escola.

“É o segundo cão que a gente acolhe na escola. Sempre estava conosco, toda manhã ele seguia os alunos. Ficava sempre no pátio, entrava nas salas de aulas, as crianças brincavam com ele, alimentavam. Demos remédio para pulga, ração”, conta a diretora.

Segundo Iara, os moradores da região souberam da agressão após a dona do posto relatar o caso em rede social.

“O posto fica na rua atrás da escola, por sorte, ele não ficou ferido. Ele está bem, tranquilo. A dona do posto nos disse que já registrou ocorrência. Agora o que nos restou é cuidar dele. Estávamos com medo que ele não voltasse mais para a escola, que estivesse com medo. Ontem [segunda] de manhã, ele apareceu no portão do colégio”, conta Iara.

Além de ter sido adotado, o cachorro ganhou ração, casinha e castração. “Ele ganhou uma castração. Mas não vamos fazer hoje, vamos esperar ele se adaptar primeiro. Passou por muita coisa. Ele é muito dócil. A vice-diretora deu esse nome para ele: Balu”, acrescenta Iara.

O motoboy era funcionário terceirizado de uma pastelaria de Carazinho. Após ser informado sobre o crime, o estabelecimento repudiou os maus-tratos ao cão e informou que afastou o motoboy.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui