Inspiração

Campeão de F1 Lewis Hamilton diz que a vida não tinha sentido até ele se tornar vegano

Vegano e ativista pelos direitos animais, o piloto usou o Instagram para desabafar sobre a falta de comprometimento e ação dos governos, em relação a situação do planeta

Foto: REUTERS/Issei Kato
Foto: REUTERS/Issei Kato

O campeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton falou sobre o estado de “esgotamento” do planeta na terça-feira (14/10) e disse que sua vida não tinha sentido até que ele se tornar vegano.

Em um stories no Instagram, onde o piloto tem mais de 13 milhões de seguidores, o motorista da Mercedes despertou uma preocupação quando iniciou uma série de postagens dizendo que estava com vontade de “desistir de tudo”.

“Por que se preocupar quando o mundo está tão bagunçado e as pessoas parecem não se importar”, disse o britânico de 34 anos, que esteve a ponto de selar seu sexto título no GP do México, sem dizer imediatamente ao que ele estava se referindo.

O post, publicado dois dias depois que sua equipe, a Mercedes, venceu o sexto campeonato consecutivo no Japão, deixou alguns fãs preocupados com o estado de espírito de Hamilton e os seguidores mandaram diversas mensagens de apoio ao piloto.

Mais tarde, ele deixou claro que estava falando sobre o meio ambiente e queria que as pessoas fossem veganas. Ele disse que levou 32 anos para entender o impacto que ele pode ter como vegano.

“Estou triste agora em pensar para onde este mundo está indo”, disse ele.

“A extinção de nossa raça se torna cada vez mais provável à medida que usamos nossos recursos. O mundo é um lugar bagunçado. Os líderes mundiais não têm educação ou não se preocupam com o meio ambiente”.

“Quero que minha vida signifique algo e, honestamente, até agora a minha vida não tinha sentido”, acrescentou Hamilton, explicando que queria fazer parte da solução.

“O movimento inglês Extinction Rebellion (Rebelião Contra a Extinção), que usa a desobediência civil para destacar os riscos causados pelas mudanças climáticas e a perda acelerada de espécies vegetais e animais, realizou uma onda de ações que duraram duas semanas em cidades ao redor do mundo, incluindo Londres”, disse o piloto que é londrino.

Hamilton é vegano há dois anos e vendeu seu jato particular este ano. Recentemente, ele se tornou investidor em uma rede de restaurantes veganos de hambúrgueres.

O britânico postou no Istagram que pretende se tornar neutro em carbono até 2020.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui