Celebridades

Apresentadora Ellen DeGeneres investe em empresa de queijo vegano

O Casal Ellen DeGeneres e Portia de Rossi acaba de investir na Miyoko´s Creamery, uma queijaria e produtora de laticínios à base de vegetais fundada pelo chef vegano Miyoko Schinner

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A marca de queijo vegano Miyoko’s Creamery acaba de anunciar a apresentadora de televisão americana Ellen DeGeneres e a atriz Portia de Rossi como investidoras da empresa.

Miyoko Schinner – um chef e ativista vegano – fundou a Miyoko’s para tirar os animais da produção de laticínios. De acordo com a empresa, sua gama de fábricas produz 98% menos gases de efeito estufa do que os produtos lácteos tradicionais.

A Miyoko usa alimentos orgânicos e integrais, como nozes e legumes, sem aditivos e sem OGM ou ingredientes artificiais. A companhia produz seu queijo combinando técnicas tradicionais e experiências de textura, com tecnologia moderna.

A investidora Ellen e sua esposa Portia se posicionam em prol dos animais, meio ambiente e outras questões de justiça social. O casal é filantropo e administra o “The Ellen Fund” – um grupo de conservação que protege os gorilas das montanhas ameaçados de extinção.

“Ser gentil uns com os outros não se trata apenas de pessoas, mas também se estende aos animais”, disse Ellen em um comunicado à imprensa. “Portia e eu somos clientes da Miyoko’s Creamery há vários anos e seus queijos e manteiga veganos se tornaram itens básicos em nossa casa”.

“Estamos particularmente impressionadas com sua perspectiva holística do desafio de afastar nossa sociedade da criação de animais para consumo”, acrescentou Portia. “Eles entendem o quadro geral”, acrescentou. “Os fazendeiros fazem parte da solução e requerem nosso apoio para se afastarem das práticas atuais”.

“À medida que aprendíamos mais sobre a missão por trás dos produtos e sobre a própria Miyoko, sabíamos que era uma empresa especial que queríamos apoiar”, disse Ellen.

Abandonando laticínios

Muitos consumidores estão se tornando cada vez mais conscientes das consequências éticas, ambientais e de saúde de comer carne e laticínios. Muitas pessoas estão adotando dietas flexitárias e comprando, cozinhando e comendo alimentos à base de vegetais regularmente.

Atualmente, as vendas de laticínios estão em declínio. A FarmingUK (Associação de Fazendeiros do Reino Unido) informou que os lucros dos produtores de leite caíram 50% em 2018/2019.

As cidades que compões o grupo C40 publicaram pesquisas no início deste ano, revelando alimentos como uma das maiores fontes de emissões de gases de efeito estufa baseadas no consumo. A criação de animais para consumo é o maior produtor mundial de gases de efeito estufa sem CO2, uma enorme contribuição para as mudanças climáticas.

De acordo com um estudo realizado pelo Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA), uma mudança global dos produtos de origem animal para alternativas baseadas em vegetais pode reduzir as emissões da pecuária em até 50% até 2050.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui