Estudo

Alimentação à base de vegetais diminui declínio cognitivo nos idosos em 33%

Novas pesquisas constatam que seguir uma dieta rica em vegetais durante a meia-idade reduz o risco de comprometimento cognitivo com o passar dos anos

Foto: Harvard Health Publishing
Foto: Harvard Health Publishing

A ingestão de uma dieta à base de vegetais, rica em frutas, vegetais e grãos integrais, e com menor ou nenhuma quantidade de produtos de origem animal reduz o risco de declínio cognitivo na velhice, sugere um novo estudo.

Liderado por Koh Woon Puay, professor da Faculdade de Saúde Pública Saw Swee Hock da Universidade Nacional de Cingapura (NUS) e da Faculdade de Medicina Duke-NUS, o estudo examinou dados disponíveis no Singapore Chinese Health Study, um estudo de coorte populacional de 63.257 chineses quem vive em Singapura.

Puay e seus colegas entrevistaram adultos de 45 a 74 anos sobre dieta e estilo de vida entre abril de 1993 e dezembro de 1998, com três visitas de acompanhamento até 2016. Para o estudo, Puay usou os dados para selecionar informações sobre 16.948 indivíduos (53 anos, em média) como linha de base.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Esses participantes apenas concluíram as avaliações da função cognitiva durante a consulta de acompanhamento, de 2014 a 2016, e destes, 14,4% apresentaram comprometimento cognitivo. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que aderiram fortemente aos padrões alimentares baseados em vegetais durante a meia-idade tinham menos probabilidade de desenvolver comprometimento cognitivo mais tarde.

Foto: Harvard Health Publishing
Foto: Harvard Health Publishing

Especificamente, aqueles cujas dietas eram baseadas em vegetais tinham 18 a 33% menos chances de desenvolver comprometimento cognitivo do que aqueles que não seguem uma dieta rica em vegetais.

“Estudos anteriores mostraram resultados variados quando se trata de dieta e risco de comprometimento cognitivo, com poucos estudos realizados em populações asiáticas”, disse Puay à revista médica News Today.

“Nosso estudo sugere que a manutenção de um padrão alimentar saudável, e rico em vegetais em detrimento de produtos de origem animal, é importante para a prevenção do aparecimento assim como para o atraso do comprometimento cognitivo em idade avançada”, concluiu o professor.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui